Comissão da Igualdade racial e Enfrentamento ao Racismo é aprovada na Câmara do Recife

A Câmara dos Vereadores do Recife aprovou em decisão unânime a criação da comissão permanente da Igualdade Racial e Enfrentamento ao Racismo, nesta segunda-feira (17). O projeto de resolução, de proposição da vereadora Dani Portela (PSOL) já havia recebido pareceres favoráveis nas Comissões de Legislação e Justiça e de Direitos Humanos da casa. Com a aprovação, a Comissão passa a constar imediatamente do regimento da Câmara e iniciará as suas atividades a partir da definição dos seus componentes pela Mesa Diretora e posterior eleição da presidência.

“A criação dessa Comissão representa um passo essencial em relação à atuação de vereadoras e vereadores do Recife que estejam comprometidas/os em firmar um compromisso com as pautas e demandas da população negra que visam ao enfrentamento ao racismo e à busca pela equidade étnico-racial”, afirmou a vereadora em seu discurso.

O Brasil é um país composto 56,2% por pessoas negras (pretas e pardas) (PNAD, 2019)1. Quando olhamos para a composição racial do Recife essa porcentagem é ainda maior (64% de negros) (PNAD, 2018), sendo essa população a que mais sofre com as desigualdades, ocupando os piores indicadores sociais. O Brasil e o Recife sofrem os efeitos de um racismo que é estrutural e estruturante, que estabelece não apenas as relações entre as pessoas, mas molda toda a estrutura social.

Veja também

Em dia de Moro suspeito no STF, Lula lembra dos dias na prisão: 'provação de fé'
Política

Em dia de Moro suspeito no STF, Lula lembra dos dias na prisão: 'provação de fé'

Com gol aos 55, Brasil bate Colômbia e dá a Tite maior sequência de vitórias
Copa América

Com gol aos 55, Seleção Brasileira bate Colômbia