Dados sobre a Operação Eleições da PRF em Pernambuco só devem ser divulgados nesta segunda (31)

Polícia Rodoviária Federal informou que não deve divulgar balanço parcial sobre as ocorrências

Polícia Rodoviária Federal divulgará balanço da "Operação Eleições" - Divulgação/PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Pernambuco não informou, até o momento, os dados sobre a Operação Eleições - 2º turno que ocorre neste domingo (30), dia do segundo turno das eleições para a Presidência da República e Governo do Estado.

Durante a tarde, parlamentares afirmaram, nas redes sociais, que ações da PRF estariam dificultando o acesso de eleitores a locais de votação.

Questionada pela Folha de Pernambuco sobre o balanço parcial das ocorrências nas estradas do Estado, a PRF informou que a divulgação provavelmente ocorrerá apenas de forma consolidada, após o término da operação. Segundo a polícia, a Operação Eleições segue até a meia-noite, e os dados devem ser divulgados nesta segunda-feira (31).

A reportagem também perguntou sobre registros de ocorrências em transportes públicos neste domingo de segundo turno. A assessoria da PRF, por sua vez, informou que a Operação Eleições envolve todos os tipos de veículos, como automóveis e motocicletas, não havendo ainda detalhes sobre ações em um tipo específico de transporte.   

Em entrevista à imprensa, o diretor geral do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Orson Lemos, informou que não houve registro pelo órgão de ônibus ou qualquer tipo de transporte público detidos com eleitores

A PRF enviou ofício ao TRE-PE assegurando que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não realizar operações que prejudiquem o trânsito está sendo cumprida.

Veja também

Líderes mundiais se reúnem na Suíça para discutir Paz na Ucrânia; Rússia não comparece
Ucrânia

Líderes mundiais se reúnem na Suíça para discutir Paz na Ucrânia; Rússia não comparece

Países emergentes possuem dívidas avaliadas em 14 vezes o PIB do Brasil; Papa pede ajuda
CRISE GLOBAL

Países emergentes possuem dívidas avaliadas em 14 vezes o PIB do Brasil; Papa pede ajuda

Newsletter