A-A+

Danilo Cabral pede convocação de ministro para explicar apagão no CNPq

Após o apagão na Plataforma Lattes, que armazena os dados sobre pesquisadores brasileiros e seus trabalhos acadêmicos, o deputado Danilo Cabral, líder do PSB na Câmara dos Deputados, apresentou um pedido de convocação do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, para prestar esclarecimentos sobre o episódio na Comissão de Educação da Casa. Além disso, o parlamentar protocolou um requerimento de informação. 

“O que está acontecendo no CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico)  é muito grave. Diante da falta de explicações concretas sobre o problema e sobre as medidas que estão sendo adotadas para solucioná-lo, só podemos pensar que faz parte de um desmonte planejado da ciência brasileira”, afirma Danilo Cabral. Ele destaca que a Plataforma Lattes armazena o resultado do trabalho árduo de milhares de pesquisadores do país, em muitos casos, de anos de pesquisas. 

Segundo Danilo Cabral, o Ministério da Ciência e Tecnologia, ao qual o CNPq é vinculado, deve esclarecer o que, de fato, aconteceu no sistema de armazenamento de informação da entidade, que dados foram perdidos e quais medidas estão sendo adotadas para recuperá-los. “Desde seu início, o atual governo demonstra descaso com a ciência e a pesquisa nacionais, com cortes no orçamento e fragilizando as entidades de fomento. É simbólico o que ocorreu nesta semana”, acrescenta. 

Como o Congresso Nacional está em recesso, o requerimento de informação já foi protocolado e, após o envio para o Ministério, é dado um prazo de 30 dias para o recebimento da resposta. Já o pedido de convocação do ministro Marcos Pontes será analisado pela Comissão de Educação na próxima semana, quando serão retomadas as atividades do colegiado. 

Veja também

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico
Blog Que Golaço

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga
EUA

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga