"Defendo a inelegibilidade de Bolsonaro", diz Yves Ribeiro

Prefeito do Paulista foi o entrevistado da Rádio Folha FM nesta quinta-feira (19)

Júnior Soares/Folha de Pernambuco

O prefeito da Cidade do Paulista, Yves Ribeiro (MDB), é o convidado do programa Folha Política, da Rádio Folha FM 96,7 desta quinta-feira (19).  Na entrevista ao âncora do programa, Jota Batista; e a subeditora de política da Folha de Pernambuco, Carol Brito, o prefeito fala, entre outras coisas, sobre a gestão dele à frente do executivo municipal, reeleição em 2024, governos de Raquel Lyra (PSDB) e Lula (PT) e a relação com a Câmara de Vereadores.

Dois anos de Paulista
A gente encontrou Paulista numa situação difícil. Tivemos o coronavírus, o país teve um prejuízo enorme na educação, mas graças a Deus, com a nossa experiência, sem recursos do estado e da União, foi difícil arrumar a casa. na educação, tivemos que recuperar 56 escolas em termo emergencial. O governo passado não fez nada. A gente já fez 22 salas de aula, entregamos uma escola com oito salas de aula, vamos entregar outra com dez salas de aula. Estamos ampliando a creche Irmã Linda  com quatro salas de aulas e outra escola em Maranguape com mais quatro salas de aula. Nossos recursos estão garantidos para mais cinco creches e seis novas escolas. Há a possíblidade de a gente comprar uma escola particular de grande porte, com vinte salas de aula. Vamos entregar oito mil tablets aos alunos para recuperar o atraso por conta do coronavírus. E vamos dar a cada professor um computador. Vamos também oferecer fardamentos com tênis de marca. Estamos fazendo um convênio com PM para garantir a segurança no comercio e na saúde. Também limpamos os canais, que foi fundamental. Paulista tem 69 canais, limpamos todos. A gente está trabalhando no PAP, programa que eu criei. 

Raquel Lyra
Eu apoiei Marília (Arraes). Tentei fazer a costura entre as duas, fui várias vezes em Caruaru, mas todas duas tinham o direito de ser candidata. Eu tenho uma identidade muito forte com Marília desde o tempo de Arraes. A gente tem uma amizade muito grande. Com Raquel, também tenho uma amizade grande. Já fui a Caruaru, quando ela era prefeita, para conhecer as obras em que ela trabalhava. Espero que ela faça um bom governo. Pernambuco está precisando, estava muito parado. Na aproxima terça-feira, ela terá uma reunião com os prefeitos da RMR. Eu fui convidado. Sou um prefeito de sete mandatos, posso contribuir com a governadora com minha experiência. A gente está com expectativa em relação ao governo de Raquel, se ela fizer um bom governo, será bom para Pernambuco. Vamos participar da reunião e ver como vai ser o governo de Raquel.

Governo Bolsonaro
A gente chegava nos ministérios e não tinha com quem falar. Era uma coisa totalmente desajustada. Para se ter uma ideia, tinha dinheiro lá, aconteceram todas aquelas mortes em Pernambuco, o dinheiro está na conta dos municípios, só faltava liberar o dinheiro e eles não liberaram. Todo o dinheiro da gente foi preso. Dinheiro para saúde, educação, só por perversidade. 

Vice e Jorge Carreiro
Ontem, eu jantei com Jorge, conheço há 40 anos, quando era estagiário. A questão de Dido, fechamos um pacto de apoiar Jorge para estadual e Raul Henry para federal, mas depois ele achou que era candidato, foi candidato a deputado estadual, ficou com as Frente Popular, mas pessoalmente a gente não tem nenhuma dificuldade. Ele está se recuperando, espero que ele se recupere o mais breve possível para voltar à prefeitura e nos ajudar a construir nossa cidade. Eu sempre fui passivo na questão política, porque a coisa mais importante de um ser humano e conviver com as pessoas como elas são. Ele queria que eu o apoiasse, mas não tinha como. Expliquei a ele, mas foi só uma questão política. Temos uma amizade muito grande.

Câmara de vereadores
Nossa relação é boa, mas temos nossas diferenças. É um direito deles votarem como quiserem. Eu tenho certeza que vamos conseguir recursos com o presidente Lula. Eu já conversei com os vereadores, e a gente já está se entendendo. Eu presto contas à Câmara e à sociedade, ganhei o prêmio de responsabilidade fiscal por isso. Temos Portal da Transparência funcionando, que não funcionava antes. Eu criei a controladoria interna e hoje é lei. Quanto mais fiscalizar, para mim é melhor. A nossa convivência é muito boa. A gente sempre debate, mas política é isso mesmo. Graças a Deus, sempre tive uma relação com a câmara dentro da normalidade.

Concursados da educação
Já convoquei mais de 200. E cada momento que a gente for precisando, vai chamando em todas as áreas. O concurso não foi realizado por mim, foi pelo prefeito anterior e ele não chamou ninguém. Com essas novas escolas, vamos chamar mais. Quem fez o concurso, estudou, passou noite de sono, mererce ser respeitado, é a lei. Na hora que a gente estiver precisando, vai chamando. 

Lula
Tenho certeza que Lula vai reabrir o PAC. Já teve uma notícia boa da ampliação dos recursos da merenda. Era uma imoralidade o que a gente recebia para merenda escolar. Ele já confirmou o Bolsa Família. Eu coisa que estou apelando também é o Minha Casa, Minha Vida. Acho fundamental projetos de moradia. Espero que o presidente Lula reabra o Minha Casa, Minha Vida porque o déficil habitacional é muito grande.

Ataques golpistas
Naquele domingo, passei por um dos piores momentos da minha vida. Foi muito forte aquilo. A gente podia ter amanhecido a segunda-feira com uma ditadura. O Poder Judiciário foi muito bom. Lula teve habilidade de falar logo para a Nação, tomar providências. Foi uma vitória muito grande da democracia. Não vai ser fácil, vão ser quatro anos de perturbação, mas acho que se Lula fizer um bom trabalho, conversar com os governadores, com os prefeitos, com as entidades, a gente tem como vencer.

Inelegibilidade de Bolsonaro
Uma das piores coisas que pode acontecer é a prisão de Bolsonaro. Ele deve perder os direitos políticos, porque ninguém pode fazer o que esse homem fez, deu dinheiro a todo mundo, dinheiro público, da educação, da saúde. Dinheiro mal aplicado. Ele vai ter que pagar caro por isso. Eu defendo a inelegibilidade dele. Foi uma coisa absurda, totalmente irresponsável  que ele fez e o país ainda vai pagar caro por tudo isso. 

 Futuro do MDB local
O MDB é uma frente. Tem extrema-direita, extrema-esquerda, centro. Minha ida para o MDB foi mais por causa de Jarbas e Raul. Eu era do PSB há 40 anos, fiz palestras, tenho livros. O PSB me deu um golpe, fui pego de surpresa. Eu procurei Raul e ele me recebeu muito bem. Eu acho o MDB uma sigla identificada com minha história. Raul acha que vai continuar no partido, mas é um momento de grandes expectativas. Estou aguardando quais serão os rumos do MDB. Se não der certo, vou procurar uma outra legenda que tenha mais a ver comigo. O O pessoal do PT tem me procurado, conversado comigo.

Reeleição
A gente tem que pensar em 2023. Botar os projetos em execução. Vou pensar nisso (reeleição) em 2024. 2023 é um ano centralizado em trabalhos, em projetos. Em feveiro ou março, vamos revitalizar a orla, padronizar as caiçaras. A gente precisa revitalizar, que vai ser importante para a cidade do Paulista. A gente perdeu um ano com o corona vírus. Temos que recuperar o tempo perdido. A gente tem um trabalho de metas para cumprir.

 

Veja também

Hugh Jackman retoma paixão por Wolverine: ''vou interpretá-lo por mais 80 anos''
CINEMA

Hugh Jackman retoma paixão por Wolverine: ''vou interpretá-lo por mais 80 anos''

Brasil apresenta proposta de aliança global contra a fome e a pobreza
Direitos Humanos

Brasil apresenta proposta de aliança global contra a fome e a pobreza

Newsletter