Delegada Patrícia entra com mandado de segurança para PCR informar nomes dos vacinados

Ex-candidata à Prefeitura do Recife delegada Patrícia - Divulgação

A ex-candidata à Prefeitura do Recife (PCR) Delegada Patrícia entrou com um mandado de segurança, juntamente com o presidente da ONG Fiscaliza Brasil, Thiago Lira, contra a PCR. A ação visa a determinar que a Prefeitura Municipal seja obrigada a fornecer lista das pessoas já vacinadas e comprovação de que essas faziam parte do grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização. 

"A gente deu entrada no último sábado (23) com essa ação com objetivo de garantir transparência na forma como estão sendo distribuídos as vacinas e se os usuários estão realmente dentro do grupo prioritário. O objetivo da ação é fornecer uma listagem nominal", detalhou. 

Ainda de acordo com Patrícia, o pedido com a liminar começou a contar a partir desta segunda-feira (25). “Havendo entendimento por parte do juiz, os dados devem ser divulgados e publicizados”, disse. 

“Esperamos que o Poder tenha a visão da necessidade de fiscalização da população, que tem o direito de saber quem está sendo vacinado, principalmente por conta dos casos de pessoas furando filas. Além disso, centenas de doses foram destinadas para terras indígenas, onde, segundo a Fundaj, não existe nenhuma área considerada terra indígena. ”, afirma Patrícia. 

A reportagem da Folha de Pernambuco procurou a PCR para saber sobre o posicionamento com relação ao mandado de segurança, mas a Prefeitura informou que não iria se pronunciar sobre o assunto. 

Veja também

Aeroporto do Recife passa por obras de revitalização
Aviação

Aeroporto do Recife passa por obras de revitalização

UFRPE lança edital para preencher 4.340 vagas remanescentes do Sisu
UNIVERSIDADE

UFRPE lança edital para preencher 4.340 vagas remanescentes do Sisu