Eliana Lapenda assume cargo de corregedora do MPCO

O Ministério Público de Contas realizou na manhã desta sexta-feira (23) a cerimônia virtual de posse da primeira corregedora geral do órgão, a procuradora-geral adjunta, Eliana Maria Lapenda de Moraes Guerra, eleita para um mandato de dois anos, pelo Colégio de Procuradores do Ministério Público de Contas, no último dia 26 de março.

A cerimônia foi conduzida pela procuradora-geral do MPCO, Germana Laureano, que destacou a importância de uma corregedoria na atuação do MPCO. “Hoje é um dia de concretização de um grande avanço institucional que deve ser comemorado por todos que fazem o sistema de controle externo, e sobretudo pelo cidadão em benefício de quem reverbera uma ação independente e qualificada de todos que fazem o Ministério Público de Contas”, comentou.

Em seguida, o presidente do TCE, Dirceu Rodolfo de Melo Júnior, rememorou a história do MPCO, da qual a procuradora Eliana Lapenda fez parte ativamente. “Eliana sempre demonstrou muito amor pelo Ministério Público de Contas e dentro do sistema Tribunal de Contas sempre foi uma defensora da ordem jurídica e da institucionalidade”, disse.

A solenidade contou com a presença do presidente da Associação dos Membros do Ministério Público de Contas, José Américo da Costa Júnior e da presidente do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Contas (CNPGC) Cibelly Farias, que também ressaltaram a importância de ter Eliana Lapenda no comando da corregedoria. “Essa posse consolida mais um avanço institucional na autonomia dos membros do Ministério Público de Contas”, comentou Cibelly.

Encerrando os pronunciamentos, a conselheira e corregedora do TCE, Teresa Duere, primeira mulher a presidir o Tribunal de Contas de Pernambuco, comentou sobre a dedicação de Eliana Lapenda na melhoria do MPCO. “Não basta ser a primeira, temos que ser uma agente transformadora”, afirmou.

Após a leitura do termo de posse, a corregedora eleita fez um breve discurso sobre os desafios que terá pela frente. “A corregedoria está atrelada necessariamente a buscar falhas e aplicar penas administrativas aos que cometem erros em seus trabalhos. No entanto, cabe à corregedoria também, e principalmente, ser reconhecido como um órgão orientador, um apoio para dirimir dúvidas e encontrar aconselhamentos”, disse a corregedora.

E encerrou, citando uma frase do arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara. “Sonho que se sonha sozinho é apenas um sonho. Sonho que se sonha junto é o começo da realidade”.  

Também participaram da cerimônia os conselheiros do TCE, Carlos Neves, Carlos Porto, Marcos Loreto, Ranilson Ramos e Valdecir Pascoal, os procuradores do MPCO, Maria Nilda, Gilmar Severino de Lima, Gustavo Massa, Ricardo Alexandre, Guido Monteiro e Cristiano Pimentel, o conselheiro substituto Ricardo Rios, representando a Auditoria-Geral, o chefe da Procuradoria Jurídica do TCE, Aquiles Viana, a coordenadora de Controle Externo, Adriana Arantes, o presidente da Associação dos Auditores, Fábio Lira e o presidente do Sindicontas, Valdemir Bezerra, além de familiares e amigos da procuradora.

Veja também

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante
Coronavírus

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante

Senado aprova redução na tarifa de energia elétrica por 5 anos
CONTA DE ENERGIA

Senado aprova redução na tarifa de energia elétrica por 5 anos