Em live, Fernando Haddad sai em defesa do projeto de Marília para Prefeitura do Recife

Reprodução/Facebook

Em uma eleição onde o PT tenta reerguer seu capital político pela conquista das prefeituras brasileiras, o ex-presidenciável Fernando Haddad (PT) recebeu a candidata à Prefeitura do Recife, Marília Arraes (PT), em sua live semanal, ontem. Os dois são considerados as lideranças de renovação da legenda e a disputa na Capital de Pernambuco é vista como estratégica pela sigla, devido a falta de nomes competitivos pelo País. 

O tom geral da iniciativa foi mostrar as propostas da petista para a cidade, mas também não sobraram críticas ao Governo Bolsonaro e ao PSB, mesmo com o esforço das lideranças nacionais da sigla de evitar o embate com os socialistas . 

Ao apresentar Marília , Fernando Haddad tratou a correligionária como um dos principais quadros da bancada petista no Congesso e uma liderança que reúne "qualidades únicas" para ser prefeita. "Reúne cultura boa, genética boa, mas também capacidade para gerir a cidade", afirmou o ex-prefeito de São Paulo, que fez vários elogios à história do avô da parlamentar e ex-governador Miguel Arraes.

Já Marília Arraes ressaltou as dificuldades em fazer a transição do PSB para o PT, em um momento de fragilidade da legenda petista em Pernambuco. À época, a sigla não tinha conseguido fazer um deputado federal nas eleições de 2014, "Quando o PSB começou a ficar mais à direita, eu fiquei com Dilma e o PT", ressaltou a petista, que  também fez questão de dizer que "não foi somente o sobrenome" que sustentou sua carreira política. No discurso dos adversários, a linhagem familiar da petista é alvo de constantes críticas, em especial, pelo seu parentesco com o também candidato a prefeito do Recife, João Campos (PSB). Os prefeituráveis são primos.

Ela relembrou sua campanha para as eleições de 2018 quando deu entrevistas de rádio e percorreu o Estado. "Foi assim que agente fez essa construção. Não foi somente sobrenome ou se escorando em uma coisa ou outra, mas com muito trabalho. O sobrenome Arraes existe, mas temos nossa luta e nossa militância", destacou. Ao comentar suas propostas, Marília Arraes ainda fez críticas pontuais ao governo do PSB nos últimos oito anos. A postura da parlamentar diante da liderança nacional petista mostra que ela vai levar adiante a postura de oposição ao aliado nacional do PT no campo progressista.