Em live, Tadeu e Molon criticam ataques à democracia e suas instituições

Foto: PSB na Câmara

Os ataques feitos pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal, as perseguições à imprensa livre e a ação de grupos de extrema-direita na produção, financiamento e disseminação de fake news são, hoje, alguns dos maiores perigos enfrentados pela Democracia Brasileira. A conclusão é dos deputados federais Tadeu Alencar (PE) e Alessandro Molon (RJ), ambos do PSB, após protagonizarem uma "live" na noite dessa segunda-feira (06).

“Defender a Democracia não é dever apenas de um partido ou de um segmento. Num momento como este, temos que ter a noção que esse é um esforço de muitos” afirmou Tadeu, em cuja página aconteceu o encontro, tendo Molon como convidado. Tadeu Alencar é o vice-líder da Oposição na Câmara dos Deputados e foi, por dois anos, líder do PSB na casa, posto que passou justamente para Alessandro Molon, em março.

Para o socialista de Pernambuco, a “live” foi um encontro entre dois “defensores ferrenhos” da Democracia e do Estado Democrático de Direito e um alerta contra as tentativas de ataque às instituições brasileiras, como os poderes Legislativo e Judiciário. “Dialogamos em defesa do País, falando sobre a política nacional, sobre a Economia, as políticas públicas, as fake news, os desafios enfrentados durante a pandemia e os valores democráticos que nós, parlamentares do PSB, professamos” disse o representante de Pernambuco.

Alessandro Molon ressaltou o momento difícil que o País atravessa, quando é urdida uma verdadeira operação de guerra, por parte do próprio presidente da República, que “sabota não somente a Democracia, como o combate à pandemia” do Coronavírus, agindo na contramão do que indicam as autoridades sanitárias nacionais e internacionais. O líder socialista da Câmara disse que Bolsonaro não convence com sua fase comportada. “Quando todo mundo pensa que Bolsonaro está calmo, ele, na verdade, está preparando o bote”, avaliou.

Tadeu Alencar, por sua vez, bateu duro na produção, financiamento e disseminação de fake news, o que, segundo ele, vem contaminando o processo político desde a eleição de Bolsonaro. O tema, lembrou, é alvo de uma CPI Mista cuja relatora é a deputada baiana Lídice da Mata, também da bancada socialista. “Hoje, temos a adulteração da disputa democrática por mecanismos que contam com a tolerância de plataformas onde estão hospedados esses mecanismos de destruição de reputação comandados pelo ‘gabinete do ódio’ que funciona dentro do Planalto. Precisamos enfrentar esse tema. Essas plataformas não querem ter responsabilidade, acham que não se deve ter qualquer tipo de regra. E ainda falam em liberdade de expressão para justificar o que, na verdade, é crime e deve ser tratado como tal”, assinalou Tadeu.