[Entrevista] Patrícia Domingos:“Sou a mudança que o povo quer”

Iniciando uma série de entrevistas com todos os candidatos à PCR nas eleições deste ano, a Folha de Pernambuco entrevista a delegada Patrícia Domingos (Podemos). Ela fala sobre a sua candidatura e sobre como planeja gerir a cidade, caso seja eleita. Também comenta sobre o cenário da oposição no município e diz que não gosta de ser chamada de “Moro de saias”, uma expressão que classifica como machista, mas reconhece que, ao ser associada à atuação dele enquanto juiz, torna-se positiva. Leia abaixo.

Quais as suas expectativas para esta campanha ao lado do vice-prefeito Léo Salazar e com a coordenação do deputado federal Daniel Coelho (Cidadania)?
As expectativas são as melhores. Formamos uma equipe coesa, com os mesmos propósitos e o mesmo compromisso com a cidade do Recife. Representamos um projeto forte, eficiente e moderno que vai mudar a nossa cidade, porque somos a mudança que o Recife deseja. 

Como a senhora acredita que pode combater a corrupção dentro da máquina pública ?
Em minha experiência como delegada, pude ver a enorme quantidade de dinheiro público que é desperdiçado por conta da corrupção. Conheço esse mecanismo em detalhes. É dinheiro que poderia ser investido em segurança, saneamento, saúde, educação. Na nossa gestão, vamos resolver esse problema e fazer uma administração transparente. Com o orçamento da Prefeitura conseguiremos suprir necessidades dos moradores da cidade que não vêm sendo atendidas. 

Nos últimos dias, a senhora tem dito que, caso eleita, reduzirá a quantidade de secretarias para enxugar a máquina. Como se dará a sua gestão administrativa, caso ganhe a disputa de novembro?
Para modernizar a Prefeitura é preciso cortar gastos. Vamos pegar uma gestão onde o IPTU de 2021 já foi antecipado. Vamos começar com um déficit e por isso é importante desinchar a máquina, para dar andamento ao nosso projeto e deixar as contas municipais saudáveis. Vamos investir os recursos da Prefeitura de forma transparente, com uma controladoria autônoma e também um departamento dedicado ao combate à corrupção na administração e serviços públicos (Decasp), acompanhando todo o dinheiro que for investido.  O dinheiro público é recolhido de cada um dos moradores  de Recife. Então vamos devolver esse dinheiro aplicando em saúde, segurança pública, saneamento básico, educação e todas as demais áreas. Vamos reduzir em mais de 20% o número de secretarias e também de cargos comissionados. Recife terá uma gestão moderna, econômica e eficiente.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tem um candidato declarado nas eleições de Recife, mas tem alguns perfis que simpatizam com as pautas  dele. A senhora acha que se enquadra neste perfil bolsonarista? Além disso, acha que conseguirá atrair voto dos eleitores bolsonaristas?
A minha verdadeira identidade é com o povo de Recife. Sei que represento a mudança que o povo quer. Não escolhemos eleitores. Nossa campanha é para todos os eleitores do Recife. Para transformar essa cidade na cidade que a nossa gente quer e merece.

A senhora acha que ser conhecida como “Moro de saia” poderá ajudar ou atrapalhar na sua imagem no Recife? E qual estratégia a senhora vai utilizar para deixar mais conhecido o seu nome na cidade?
Não gosto dessa comparação nesses termos, pois essa expressão, "Moro de saias", é machista. Ninguém compara ninguém dizendo que é a "Patrícia de calças". Essa associação foi feita na época em que Moro combatia corruptos como juiz e eu investigava a corrupção no Estado. É positivo nesse aspecto, pois esse combate aos desvios de recursos é a marca do nosso projeto. Temos grande aceitação das pessoas por isso e acredito que esse combate à corrupção é um desejo da população recifense. 

Com a pulverização dos candidatos do grupo da oposição, a senhora acha que pode atrapalhar a distribuição de voto dos eleitores de direita?
Não colocamos a nossa candidatura nesses termos. A população do Recife quer mudança. Que tirem os moradores da nossa cidade do imenso sofrimento que enfrentam hoje. Acreditamos que ao apresentar as nossas propostas com honestidade e com a verdade do nosso lado, conquistaremos a confiança dos eleitores.

Nesta campanha, quem de fato é seu maior opositor nas urnas?
Nós somos oposição a tudo que está posto aí hoje, a essa velha política que mantém nossa cidade no atraso. A minha grande preocupação nesse momento é construir propostas que possam transformar a qualidade de vida dos moradores do Recife.