Executiva do MDB define apoio nas eleições do Recife na próxima terça-feira (11)

Com um dos maiores tempos de guia eleitoral nas eleições deste ano, a Executiva estadual do MDB se reúne na próxima terça-feira para definir o destino do partido nas eleições do Recife. O presidente estadual da sigla e deputado federal, Raul Henry, comanda conversas com lideranças tanto da oposição quanto do governo para tomar a sua decisão. Internamente, há uma expectativa de emedebistas e socialistas com a manutenção da aliança com a Frente Popular, mas o dirigente não adianta uma posição oficial e diz que todas as possibilidades serão avaliadas no encontro.

Raul Henry já foi à mesa com os senadores Jarbas Vasconcelos (MDB) e Fernando Bezerra Coelho (MDB). Este último ligado à oposição no Recife e defensor da pré-candidatura de Raul Henry à PCR. Após a construção da unidade interna da legenda, o partido tem o desafio de manter a unidade no pleito deste ano, mas já há quem admita a possibilidade das lideranças estarem em palanques separados no Recife. A participação de Bezerra Coelho na reunião ainda não está confirmada.

"Comecei o processo de consultas ontem (última quarta-feira) para ver o caminho nas eleições. No resto do Estado, a orientação foi lançar o maior número de candidatos onde temos projetos competitivos. Interrompemos as conversas em março e com a definição do calendário eleitoral, temos a obrigação de retomar o processo de consultas", avaliou Raul Henry.

O secretário municipal de Segurança Pública, Murilo Cavalcanti (MDB), defende a manutenção da aliança com o PSB e o apoio à pré-candidatura de João Campos (PSB). O gestor municipal, inclusive, defende que a Frente Popular tenha um vice do campo progressista e não um nome conservador. "Eu como diretoriano e membro da executiva, vou defender que o MDB continue com (o pré-candidato à Prefeitura do Recife) João Campos (PSB), independentemente de ter um vice. Claro que ficamos mais confortáveis se for um vice do campo progressista, mas defendo continuar nesse projeto", avaliou.

Nos bastidores, o nome do ex-secretário Fernando Duere chegou a ser ventilado como uma opção de vice de João Campos, mas as conversas ainda não foram abertas. O pleito de um espaço na majoritária também poderá entrar na discussão da reunião da Executiva da próxima terça-feira.

Ontem, João Campos se reuniu com o senador Jarbas Vasconcelos em uma visita de cortesia, mas já de olho nas costuras para uma aliança na campanha municipal. Na ocasião, as lideranças falaram do cenário nacional e Jarbas fez questão de falar da sua experiência como prefeito do Recife e dos desafios de administrar a Cidade. Foi a segunda reunião de Campos com Jarbas neste ano. A primeira foi antes da pandemia, em Brasília. O movimento de João Campos tenta sedimentar uma aliança entre os dois partidos.