Francisco Padilha quer ampliar escolas em tempo integral no Paulista

Site da Prefeitura do Paulista

Em mais uma rodada de sabatinas realizadas com os prefeituráveis de Paulista, dessa vez, com os que disputam o segundo turno, a Rádio Folha FM 96,7 ouviu, ontem, Francisco Padilha (PSB) . Um dos compromissos de campanha do candidato socialista é a construção de oito novas Cemeds e sete escolas de tempo integral que pertencerão a rede pública de ensino da cidade.

“A gente tem a necessidade de dobrar o número de vagas de creche no nosso município. E vamos fazer isso ampliando e construindo oito novos Cemeds para que as mulheres do nosso município tenham onde deixar seus filhos em segurança para poder ir em busca do mercado de trabalho e vamos também implantar sete escolas integrais no município” afirmou. 

Na ocasião, Padilha também criticou o adversário Yves Ribeiro (MDB) que, segundo o socialista,  prometeu abrir concurso para professor sendo que existe um concurso em aberto que teve sua validade prorrogada até maio de 2022. “Nós temos que ser transparente com a nossa população. Nós fizemos um concurso público em 2018. Ele teve sua validade prorrogada para maio de 2022. Então, dizer que vai fazer concurso público sem ter informação de que nós temos um concurso público vigente e válido, é mentir para a população, principalmente para os que fazem a educação da nossa cidade. Se nós vamos ampliar o número de Cemed e criar as escolas integrais, vamos precisar dos professores. Aos que passaram no concurso, podem esperar que nós vamos chamar vocês para empossá-los e começarem o serviço no nosso município”, garantiu.

Saúde

Padilha também criticou o adversário quando o mesmo geriu a cidade e fechou a maternidade municipal de Paulista. Na ocasião, Padilha prometeu construir uma casa de parto humanizado.

“É importante destacar que foi na gestão do meu adversário que ele fechou maternidade que tínhamos em Paulista. Então, nossa proposta é abrir uma casa de partos, porque hoje o Ministério da Saúde orienta as mulheres a optar pelo parto normal humanizado, porque traz mais benefícios tanto para a mulher, quanto para a criança”, destacou.

O socialista disse ainda que a sugestão da construção dessas casas veio pela falta de recursos financeiros para se manter uma maternidade no município. O candidato quer reestabelecer os convênios que a prefeitura tinha com os hospitais privados da cidade para dar  assistência as gestantes que tiverem alguma dificuldade.  “Se a gente disser que vai construir uma maternidade, não temos os recursos suficientes para manter uma maternidade. Para se ter uma noção, a terceira maior despesa da secretaria estadual de Saúde é a maternidade Barros Lima, que é para onde, infelizmente, muitas mulheres de Paulista seguem para ter seus filhos. Então, vamos mudar essa realidade criando as casas de parto, mas também reestabelecendo os convênios que tínhamos com os hospitais e clínicas particulares”, ressaltou. 

Veja também

Chegada tranquila de estudantes para a prova do Enem neste domingo
Educação

Chegada tranquila de estudantes para a prova do Enem neste domingo

Sob pressão para sair do cargo, Pazuello viaja a Manaus sem 'voo de volta'
Política

Sob pressão para sair do cargo, Pazuello viaja a Manaus sem 'voo de volta'