Frente Popular oficializa pré-candidatura de João Campos em convenção virtual

Reprodução/Youtube

Com a participação de aliados da Frente Popular, o deputado federal João Campos (PSB) oficializou a sua pré-candidatura a prefeito do Recife, em convenção virtual, nesta terça-feira (15). Mesmo com as limitações impostas pela pandemia da Covid-19, a coligação governista procurou garantir a participação de lideranças nacionais e locais dos partidos que compõem a base de apoio do socialista por meio de vídeos gravados e transmitidos pela plataforma do Youtube. 

Apresentado na convenção como "um deputado federal da nova geração recifense", "um jovem aguerrido, cheio de energia e planos", para quem "entrar na política foi algo natural", por conta da história do seu pai, Eduardo Campos e do seu bisavô, Miguel Arraes, João fez um discurso ressaltando a história da Frente Popular e frisou que "a gente não escolhe a hora dos desafios". "Avançamos muito em oito anos, mas ainda temos muto o que fazer", destacou. 

Em seu discurso, João Campos garantiu que está preparado para governar a cidade, em uma resposta indireta às críticas sobre sua idade. "Sei que muitos podem ter questionado por que tão cedo João? A gente não escolhe a hora dos desafios", afirmou. O parlamentar ainda alertou sobre "a onda de intolerância e ódio que pode chegar no Recife". "Essa onda de intolerância e ódio pode chegar aqui no Recife. E cada onda de ódio e preconceito à nossa candidatura, nós vamos responder com propostas", rebateu. 

O deputado também ressaltou sua atuação na Câmara Federal e citou sua participação na Comissão Parlamentar Externa do Ministério da Educação e na CPI que investigou o vazamento de óleo nas praias do Litoral do Nordeste.

Um dos principais cabos eleitorais do socialista, o prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB) fez questão de ressaltar que "a gente não olha a idade, mas a capacidade de fazer gols". “Para escalar o craque do time, a gente nunca olha idade, olha o talento para furar gols. E João vai furar os gols e vai ajudar os companheiros a vencer cada partida”, disse.

O gestor fez questão de garantir que o correligionário está preparado para liderar a frente governista e governar a cidade. Por fim, ele convocou a população a "levar a história" de João Campos e o seu projeto. "É hora de conquistar votos, unir e somar", afirmou. 

Outro aliado estratégico de João Campos, o governador Paulo Câmara participou da convenção discursando sobre a luta pela vida na pandemia e na confiança no futuro com João Campos, em quem ele enxerga características que também estavam presentes no ex-governador Eduardo Campos. Paulo frisou a "maturidade grande" e a certeza que João tem de que "tem uma missão a cumprir".  

Frente
O ex-ministro Cristovam Buarque (Cidadania), a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB) e o senador Jarbas Vasconcelos (MDB), também deram depoimentos endossando o nome de João. Sérgio Machado Rezende, ex-ministro de Ciência e Tecnologia, o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco e o vereador Eduardo Marques (PSB), presidente da Câmara Municipal do Recife, foram outros nomes que falaram sobre a escolha de João Campos, assim como o ex-prefeito do Recife e deputado estadual João Paulo (PCdoB) e os deputados federais socialistas Tadeu Alencar, Danilo Cabral e Felipe Carreras. 

O deputado federal Andre´de Paula (PSD) destacou a "capacidade de ouvir e construir a convergência e construir pontes entre as pessoas" presente em João. O postulante à Prefeitura também foi elogiado por Eduardo da Fonte (PP), Raul Henry (MDB), Silvio Costa Filho (Republicanos), Renildo Calheiros (PCdoB), João Fernando Coutinho (PROS), Sebastião Oliveira (Avante), Jorge Carrero (PV) e Roberto Leandro (Rede).

O evento foi aberto por depoimentos dos pré-candidatos a vereador da Frente Popular, que nestas eleições, será composta, além do próprio PSB, por PDT,  Progressistas, Republicanos, PCdoB, MDB, PV, PSD, Avante e PROS. E contou ainda com a fala de personalidades pernambucanas, como Almir Rouche, Geraldinho Lins, Joanna Maranhão, Josildo Sá, Pedro Salustiano e Yane Marques.