Guia eleitoral para prefeito do Recife tem alfinetadas e propostas para atrair eleitor

No décimo nono dia de guia eleitoral da corrida às urnas deste ano, os candidatos à Prefeitura do Recife utilizaram os seus espaços para mostrar os seus projetos e convencer o eleitorado de que estão prontos para assumir o cargo no início do próximo ano. Críticas e indiretas aos adversários, no entanto, também foram inseridas em alguns dos programas exibidos na noite de ontem.  

Mendonça Filho (DEM) foi o primeiro a se apresentar, por ordem de exibição, e fez um comparativo entre a sua experiência e trajetória política e a de seu opositor João Campos (PSB). O democrata também reforçou projetos como o congelamento da taxa de IPTU e de lixo por dois anos e o programa Saúde 24h, que promete “acelerar as consultas, exames e cirurgias com mutirões e atendimento em três turnos”. 

Depois dele, Charbel (Novo) disse que vai “dispensar de licenças e alvarás mais de 600 atividades econômicas” e “informatizar os processos e promover um revogaço de leis e portarias inúteis que atrapalham a vida de quem quer gerar emprego e renda”. Na sequência, o candidato Coronel Feitosa (PSC) exibiu mais uma vez um vídeo se colocando como o “candidato que está junto” com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “É Coronel Feitosa e Bolsonaro para mudar”, diz o jingle. O gestor federal não declarou, até o momento, apoio a nenhum candidato nas eleições municipais.

Já a Delegada Patrícia (Podemos) trouxe novamente o coordenador da sua campanha, o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), destacando sua experiência administrativa. Segundo o parlamentar, a delegada “sabe liderar e trabalhar em equipe”. Ela, então, disse que está “pronta” para o desafio de gerir o Recife e prometeu “fazer uma gestão moderna e eficiente”, além de cortar mais de 800 cargos comissionados e reduzir secretarias.

Posteriormente, Carlos Andrade Lima voltou a destacar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a defender a união entre o poder público, as empresas privadas e a comunidade. “O privado quer ajudar, só precisa alguém fazer esse link”, afirmou. 

Já Marília Arraes, falou sobre a sua saída do PSB e filiação ao PT. A petista, inclusive, destacou que a sua ficha de filiação foi abonada pelo ex-presidente Lula (PT), que mais uma vez deixou uma mensagem no programa eleitoral da prefeiturável. “Marília tem história e tem experiência”, destacou Lula. Ela, por sua vez, destacou as dificuldades das mulheres na política. “Pra gente que é mulher não é fácil chegar a ser deputada federal, tanto é que, em Pernambuco, somente quatro mulheres na história do Estado se elegeram deputadas federais”, disse. 

Por fim, João Campos (PSB) reforçou o seu projeto do Crédito Popular Municipal e também abordou a importância do Compaz do Alto Santa Terezinha para a comunidade. Além disso, o socialista apontou “motivos” pelos quais as pessoas “escolhem um candidato a prefeito” - sugerindo que ele tem todas as credenciais para assumir o posto. 

“É um muito bom poder olhar para a história do candidato e ver que ele soube aprender. Mas, melhor ainda, é olhar para frente e ver o quanto ele vai poder fazer com tudo que aprendeu”, diz um trecho do programa.

Veja também

STF adia decisão sobre remarcação de concursos por crença religiosa
justiça

STF adia decisão sobre remarcação de concursos por crença religiosa

Sport vence o Santos e pula na tabela
Brasileiro sub-20

Sport vence o Santos e pula na tabela