João Campos consegue vitórias na Justiça Eleitoral e veiculação de propaganda contra Marília é liberada

Foto: Rodolfo Loepert/Frente Popular do Recife

Na reta final da campanha para o segundo turno na disputa pela Prefeitura do Recife, a Justiça Eleitoral decidiu, nessa quinta-feira, 26, que o candidato da Frente Popular do Recife, João Campos (PSB), pode voltar a veicular parte de uma propaganda sobre a investigação por uso de funcionários "fantasmas" pela sua adversária Marília Arraes (PT) durante o mandato da petista como vereadora. O relator da decisão, o desembargador Ruy Trezena Patu também liberou a divulgação do áudio em que o deputado Túlio Gadêlha (PDT) sugere a prática de "rachadinha" pela candidata do PT.

O desembargador determinou a retirada de sete segundos finais do conteúdo da propaganda eleitoral. De acordo com a decisão, o conteúdo “repercutiu na imprensa nacional: o Ministério Público pede a condenação de Marília Arraes por empregar funcionários fantasmas em seu gabinete. O Ministério Público pede também, que Marília devolva o dinheiro usado para pagar salários a servidores que receberam sem trabalhar. A condenação pode deixar a candidata inelegível por até 8 anos. Funcionários fantasmas, Marília? Não é à toa que o seu partido é o PT".

Também na decisão, o relator afirmou que a defesa da coligação do candidato socialista alegou "que a propaganda veicula mera crítica política, limitando-se a reproduzir o conteúdo do processo no qual a candidata é ré, bem como faz referência a matérias jornalísticas divulgadas na imprensa local/nacional comentando a questão".

Veja também

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'
Sport

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'

Prova de biologia foi uma das mais difíceis da história do Enem
ENEM 2020

Prova de biologia foi uma das mais difíceis da história do Enem