João da Costa se posiciona contra retorno das aulas durante pandemia

O vereador João da Costa (PT) se posicionou contra a retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas no Recife. Durante sessão remota da Câmara do Recife, nesta terça-feira (4), o petista listou quatro de razões pelas quais considera perigosa uma possível retomada das atividades nas unidades de ensino. Segundo ele, os estudos mais recentes demonstram que o ambiente escolar favorece a infecção pelo novo coronavírus. As instituições educacionais da capital pernambucana estão de portas fechadas desde o dia 18 de março.

Para João da Costa, existem quatro motivos que colocam em xeque o retorno às aulas presenciais no atual momento. São eles: o índice de infecção ainda alto registrado no Recife e Pernambuco; a falta de garantias de que haverá distanciamento social nas escolas; a possível falta de condições de higiene dos ambientes escolares municipais; e, por último, o prolongado tempo de permanência em ambientes fechados a que estarão submetidos professores, funcionários e alunos.

“Diante do alto grau de infecção na nossa cidade, da infraestrutura das nossas escolas, e do necessário tempo que as crianças vão precisar ficar nelas, é prematuro o retorno de atividades presenciais”, afirmou João da Costa.

Impacto na economia
João da Costa também se mostrou preocupado com os impactos econômicos decorrentes da paralisação nas instituições educacionais, tanto nos casos de empresários e trabalhadores do setor de ensino privado, como dos donos de escolas e motoristas de transporte escolar.

“É preciso que os governos procurem soluções para isso. É o que temos defendido desde o início. É preciso subsidiar esses setores e garantir a sobrevivência econômica dessas pessoas até que se possa voltar às aulas com segurança”, ponderou.