Justiça autoriza, e MPF encaminha provas da Operação Apneia à CPI da Covid

Prefeitura do Recife - Andréa Rêgo Barros/Arquivo

A 36ª Vara Federal do Recife, através do juiz Augusto César de Carvalho Leal, autorizou o compartilhamento de provas da Operação Apneia por parte do Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF-PE) com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, instalada esta semana no Senado Federal.

Segundo o MPF-PE, as provas já colhidas foram encaminhadas ao Senado Federal, responsável pelas discussões da CPI, que investiga a condução da União, dos Estados e dos municípios nas ações de enfrentamento da Covid-19. 

O MPF explicou que o compartilhamento das provas com a CPI ou qualquer outro órgão de controle só poderia ser feito mediante autorização da Justiça Federal, conforme foi feito.

"Ao obter a autorização judicial, o MPF dá continuidade às medidas que vem adotando para garantir a transparência nos gastos para o combate à pandemia com recursos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS). O órgão acompanha a questão desde abril de 2020, por meio de apurações que resultaram na deflagração da Operação Apneia", informou o MPF, em comunicado oficial. 

A operação, deflagrada em maio de 2020, investiga irregularidades no uso de dinheiro público nas ações de combate à Covid-19 por parte da Prefeitura do Recife (PCR). 

A apuração começou a partir de indícios de ilegalidade na compra de aparelhos respiradores pela PCR com recursos do Ministério da Saúde.

O caso é de responsabilidade dos procuradores da República Silvia Regina Pontes Lopes e Cláudio Henrique Machado Dias. 

Procurada pela Reportagem, a Prefeitura do Recife disse, em nota, que desde o início da pandemia vem atuando com o objetivo de salvar vidas e garantir proteção social à população da cidade. E que todas as ações foram adotas com transparência.  

Leia a nota na íntegra: 

Desde o início da pandemia, a Prefeitura do Recife vem atuando no seu enfrentamento sempre com o objetivo de salvar vidas e garantir proteção social à população da cidade. Todas as ações empreendidas foram adotadas com responsabilidade e transparência, com o compartilhamento de todos os detalhes de cada processo com os órgãos de controle.

Nesta mesma semana, por exemplo, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) atestou a regularidade do processo  de aquisição dos respiradores pela Prefeitura do Recife, reforçando a lisura do procedimento.

Veja a íntegra da decisão:

 

Veja também

Defesa civil dos municípios da RMR registram ocorrências por conta das chuvas
Chuvas

Defesa civil dos municípios da RMR registram ocorrências por conta das chuvas

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante
Coronavírus

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante