Marcos Freire Jr e Pedro Mendes apresentam propostas para impulsionar a Indústria criativa de Olinda

Divulgação

Nesta quarta-feira (28), Marcos Freire Jr, candidato à prefeitura de Olinda pela Rede Sustentabilidade, e Pedro Mendes se reuniram para formalizar novas propostas para o desenvolvimento da cidade de Olinda. Com aliança firmada, as lideranças pretendem firmar uma via alternativa de candidatura para a governança da cidade.

Entre as principais propostas, está a construção de projetos sustentáveis para uma cidade mais justa, econômica e ambientalmente sustentável que projete uma melhor qualidade de vida no futuro. Desta forma, o candidato da Rede, com o apoio de Mendes, visa o turismo, patrimônio e cultura como os grandes pilares de investimento para ampliar a indústria criativa da cidade.

“Olinda é o destino turístico mais famoso dentre todos os destinos pernambucanos e, apesar dos esforços do Trade Turístico, o governo municipal nunca articulou alavancas para que o turista e o visitante comprem, pernoitem e convivam com sua singular cultura”, afirma Marcos Freire Jr. “Desde 1982, ostentamos o título de patrimônio cultural da humanidade, o que já dimensiona a grande responsabilidade que todo gestor público deve ter. O Turismo é uma atividade econômica social sustentável que interfere diretamente na organização, na estruturação e conservação dos diversos espaços físicos turísticos territoriais”.

Assim, o candidato tem o objetivo de promover condições para que o visitante permaneça, consuma e vivencie o cotidiano da cultura local e suas demais expressões e manifestações populares, fazendo que o município não seja apenas uma cidade turística para visitação de 2h do tipo "bate e volta."  “O objetivo é somar esforços de forma criativa e inteligente para gerar emprego e renda pelos diferentes ambientes culturais da cidade”, ressalta o candidato.

Seguindo para o segmento da cultura, o futuro governo de Marcos Freire Jr. propõe uma “valorização imediata” dos moradores e de suas singularidades culturais. Para isso, são propostas a criação de uma gerência administrativa, a fim de tratar exclusivamente da cultura e dialogar com as demais políticas públicas; maior apoio aos diversos movimentos locais de cultura de inclusão social e de cultura de rua; elaboração de projetos que visem a construção pedagógica nas áreas de música, dança, artesanato, culinária, entre outras exposições locais; criação de um calendário anual de eventos, feira literária e de polos permanentes para apresentações culturais de cantadores na Ribeira, no Alto da Sé e na Praça da Preguiça.

“Queremos estruturar, requalificar e incentivar a utilização dos espaços turísticos disponíveis no município; criar programas e projetos que incentivem a requalificação do património arquitetónico e cultural da cidade; ampliar a interação com agentes e órgãos que atuam diretamente e indiretamente com o turismo no Estado e nos municípios vizinhos; e instituir uma rede de atendimento que proporcione ao turista uma melhor recepção, sinalização do acervo histórico patrimonial, divulgação e acesso a todas as informações turísticas sobre a cidade” explica Pedro Mendes.

De acordo com ele, a atividade turística necessita de maior fiscalização, rigor na qualidade do serviço prestado e intervenção direta na forma de desenvolver a atividade, uma vez que é um fator de desenvolvimento econômico e social e, consequentemente, um instrumento de captação direta e indireta de receitas para a cidade.

Veja também

Mundo registra maior número de mortes por Covid-19 em um único dia
Coronavírus

Mundo registra maior número de mortes por Covid-19 em um único dia

Corrida das Pontes do Recife sofre novo adiamento e passa para março de 2021
Pedestrianismo

Corrida das Pontes do Recife sofre novo adiamento e passa para março de 2021