Marília Arraes participa de reunião no Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco

Ricardo Labastier

A deputada federal Marília Arraes (PT-PE) participou de uma reunião, na manhã desta segunda-feira (14), na sede do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF-PE). O objetivo do encontro foi debater temas importantes para a classe farmacêutica, como o reajuste do piso salarial da classe em âmbito nacional, a manutenção da presença física do farmacêutico nas farmácias e impedir que medicamentos sejam vendidos em supermercados. Participaram do encontro Aexalgina Tavares, vice-presidente do CRF-PE, Veridiana Ribeiro, membro do Conselho Nacional de Saúde, Holdack Veloso, presidente do SINFARPE, Rafael Guerra, conselheiro regional, e Mário Calado, Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB.  

Marília defende que os projetos de valorização da classe dos farmacêuticos são fundamentais para o fortalecimento da categoria. "É essencial escutar quem sente na pele o que está sendo debatido no Congresso. É mais uma oportunidade de buscar a valorização dos profissionais da saúde durante a pandemia", afirmou.

"Lutar por um piso salarial justo é valorizar uma classe que é importante demais para a sociedade. Sou bastante solidária à luta de vocês", continuou.

Para a vice-presidente do CRF-PE, Aexalgina Tavares, a valorização do profissional de Farmácia é uma pauta urgente, pois o enfraquecimento da categoria privilegia setores historicamente beneficiados. 

"É importante demais unir forças com deputados que acreditam na saúde da população. Alguns projetos de lei querem tirar o farmacêutico de seu lugar de direito. Ouvir você, Marília, que sempre trabalha pela saúde, é importante para a nossa luta", afirmou Aexalgina.

Veja também

Azul vai usar 'carro voador' para competir com helicóptero no Brasil
Tecnologia

Azul vai usar 'carro voador' para competir com helicóptero no Brasil

TSE mira Bolsonaro e abre inquérito para apurar acusações de supostas fraudes nas urnas
Investigação

TSE mira Bolsonaro e abre inquérito para apurar acusações de supostas fraudes nas urnas