Miguel Coelho diz não acreditar em três candidaturas da oposição para o Governo

Raquel Lyra (PSdoB) e Anderson Ferreira (PL) são os outros nomes mencionados para a disputa

Divulgação

Para o prefeito de Petrolina e pré-candidato ao Governo do Estado, Miguel Coelho (DEM e futuro União Brasil), não existe a possibilidade dele, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), e do prefeito de Jaboatão dos Guararapes  Anderson Ferreira (PL), concorrem, ao mesmo tempo, para o Governo de Pernambuco. Os três nomes estão sendo cotados pela oposição para concorrer ao cargo e devem enfrentar nas urnas o indicado do PSB. 

“Nós da oposição estamos discutindo e debatendo os problemas do nosso estado, e não só discutindo, mas já construindo os projetos e as propostas que possam resgatar, restaurar a liderança, força e protagonismo do povo pernambucano para que o nosso Estado volte a ter força, possa ser protagonista da própria história, e com isso gerar emprego, gerar renda para quem está precisando. Além do mais, ter um governo sensível, empático e que possa ajudar aquelas pessoas que estão passando por questões sociais, vulneráveis, de fome até, em alguns casos, é mais urgente que essas pessoas possam ser contempladas”, disse, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta sexta-feira (28). 

Propostas

Ao conversar sobre os seus projetos para Pernambuco, Miguel Coelho enfatizou a importância da união entre investimento público e iniciativa privada. “A gente defende um grande programa de investimento para poder alavancar o crescimento. É óbvio que o investimento público por si só não resolve todos os problemas, mas ele é o indutor do crescimento. É a partir do investimento público bem planejado, bem executado, que se atrai a iniciativa privada para poder também investir e com isso você cria um ciclo virtuoso, é muito forte isso. Pernambuco já vivenciou isso entre 2008, 2013, até 2014. O problema é que não tiveram a capacidade de manter esse ritmo e Pernambuco parou”, afirmou.

Segundo o prefeito, outro grande problema que ele pretende solucionar caso seja eleito é a mobilidade urbana no Estado. “A gente precisa é parar de inventar roda e ver o que funciona nas grandes metrópoles, nas grandes capitais do mundo, e aplicar isso em Pernambuco de uma forma especial, no caso a Região Metropolitana, que é o que se aplica essa integração que existe no papel, mas não existe na prática, do metrô-trem da RMR”, falou. 

Entrevista completa no podcast Folha Política: 


 

Veja também

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque
Música

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas