Ministro muda comando do Pros e partido pode ter novo rumo em Pernambuco

Aliado da Frente Popular, partido pode mudar posicionamento.

Uma nova reviravolta nas eleições de Pernambuco pode ocorrer nos próximos dias. Isso porque o comando do PROS no Estado passa por um processo de judicialização em meio ao período de convenções partidárias. Nesta sexta-feira, O ministro Ricardo Lewandowski, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que Eurípedes Júnior volte ao cargo de presidente do Pros.

O dirigente é aliado do grupo da candidata ao Governo do Estado, Marília Arraes (Solidariedade). Atualmente, o partido está sob o comando do presidente da Ceasa, Bruno Rodrigues, que apoia a candidatura de Danilo Cabral (PSB). 

No último domingo, uma decisão monocrática do STJ  decidiu pela recondução imediata de Eurípedes Júnior à presidência da sigla. Em março deste ano, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal afastou o fundador do partido da presidência do PROS em razão de susposto desvio de recursos. O partido passou a ser comandado por Marcus Holanda desde então.

Contudo, uma nova decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na noite desta quarta-feira, retirou mais uma vez o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) das mãos do fundador da legenda Eurípedes Júnior e manteve a presidência nacional da sigla com Marcus Vinícius Holanda. A decisão foi assinada pelo ministro Antônio Carlos Ferreira.

A decisão do ministro do STF pode causar uma nova reviravolta no Estado. 

Veja também

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega
São Paulo

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega