MPPE e Governo do Estado instalam primeira Câmara de Prevenção e Resolução de Conflitos

Divulgação

Nesta terça-feira (18), o Ministério Público de Pernambuco, juntamente com o Governo do Estado de Pernambuco, realizou a instalação da primeira Câmara de Prevenção e Resolução de Conflitos, em reunião sediada no gabinete do MPPE.

O promotor de Justiça e assessor-técnico da Procuradoria-Geral de Justiça (ATPGJ), Luís Sávio Loureiro, que no momento está como chefe interino de Gabinete, recebeu o procurador chefe adjunto do Gabinete do Procurador Geral do Estado, Rafael Farias Loureiro Amorim. Acompanharam também a reunião os assessores da Procuradoria-Geral de Justiça, Antônio Fernandes e Carlos Santos.

“Nos procedimentos antigos, a gente sofria muito com a falta de resposta do demandado. Agora, estamos vivendo o novo mundo do Direito. Nessa perspectiva, vamos tratar do interesse público da melhor forma possível, cada um contribuindo no que lhe diz respeito. A gente tem hoje núcleos de composições extrajudiciais, onde as pessoas têm acesso aos conciliadores para resolverem seus problemas. Inclusive, já trabalhamos com acordo de não persecução penal e cível. Como não avançarmos também nessa esfera junto com o Estado? Aos poucos, esses processos passarão a ser rotina, em prol do nosso atendimento à população”, pontuou Luís Sávio Loureiro.

Na ocasião, o procurador chefe adjunto do Gabinete do Procurador Geral do Estado, Rafael Farias Loureiro Amorim, enalteceu a importância do momento. “O Estado de Pernambuco também vem evoluindo ao longo dos anos nessa linha, tanto por instrumentos internos como, de dois anos para cá, a instalação de uma câmara, que envolve toda a administração pública estadual. Este momento é um marco de evolução e maturação do processo de busca de soluções consensuais. O Ministério Público é um grande parceiro que tem adotado suas funções de competências, com uma atuação muito próxima, buscando a defesa dos interesses coletivos. Vamos afinar esse procedimento aqui na câmara”, garantiu Rafael Amorim.

Vale ressaltar que a instituição dessa primeira Câmara de Prevenção e Resolução de Conflitos se destina a solução extrajudicial das demandas envolvendo os procedimentos administrativos nº 2013/1027386 e nº 2017/2650059, referentes ao controle de constitucionalidade, atribuição própria do Procurador Geral de Justiça.

Essa alternativa surge como uma forma de facilitar com que o promotor tenha acesso a quem vai resolver o problema, que é a Procuradoria Geral do Estado e o Governador do Estado, nas questões que envolvem o Estado, como bem explica o assessor da PGJ, Antônio Fernandes. “Assim, conseguimos minimizar os impactos, não apenas evitando uma judicialização, mas também apontando uma alternativa viável de como resolver o problema de fundo. Além disso, como a constitucionalidade é uma atribuição própria do procurador-geral, vimos nos processos de atribuição que lhe cabem, uma possibilidade de instalarmos uma câmara de conciliação para essas questões. Esse é um instrumento adequado para a solução das políticas públicas e, por isso, é também a Justiça do futuro”, explicou Antônio Fernandes.

Segundo o assessor Carlos Santos, a parceria entre as instituições beneficia principalmente a população, que poderá ter respostas mais rápidas aos seus processos. “É uma maneira de racionalizarmos o estoque de demandas e também de realizarmos o interesse público, que é o nosso foco. A disponibilidade da Procuradoria Geral do Estado de tratar essas matérias que temos, facilitará a conclusão de um bom termo. Estou acreditando muito nesse novo instituto concebido aqui no Ministério Público de Pernambuco”, concluiu Carlos Santos.

Durante a sessão, foram iniciadas as discussões sobre a matéria e realizados encaminhamentos, bem como já foi designada uma nova sessão para o dia 15 de fevereiro de 2022. 

 

Veja também

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque
Música

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas