Patrícia afirma que criará departamento de combate à corrupção e que não fará "carreira política"

Delegada Patrícia Domingos (Podemos) - Foto: Divulgação

Em sabatina realizada na Rádio Folha 97,6 FM, a Delegada Patrícia, postulante à Prefeitura do Recife pelo Podemos, ressaltou que vai criar um Departamento de Combate à Corrupção, caso seja eleita, e que não pretende fazer carreira na política. "Eu vou entrar na política e ficar o tempo necessário para fazer as mudanças que a cidade merece. Não pretendo fazer carreira", disse, acrescentando que "ninguém vai me ver daqui a 20 anos na política".  

Patrícia afirmou que o departamento terá como abreviação a sigla Decasp, em homenagem à delegacia de combate à corrupção extinta em 2018, na qual a delegada atuava. "Nossa ideia é ter um departamento que realize um trabalho de inteligência de forma preventiva e repressiva", explicou a candidata. Ela esclarece que esse departamente seria responsável por averiguar, por exemplo, se as empresas que se apresentam apra licitação municipal de fato existem e se têm capital para executar os serviços pelos quais se comprometem. Toda a equipe do departamente, segundo a delegada, seria escolhida por critérios técnicos. "Todas com currículo e capacidade técnica para executar bem todo o serviço da prefeitura", pontuou. 

A candidata do Podemos se comprometeu em reduzir de 19 para 14 o número de secretarias municipais e em reduzir em 20% a quantidade de cargos comissionados no Executivo recifense. "Atualmente, são 4.250 cargos, nossa ideia é acabar com quase 850 cargos. A prefeitura virou cabide de emprego, transformaram a gestão em balcão de negócios. Vamos conseguir fazer mais e otimizar recursos", garantiu.


Segurança
Patrícia destacou que sua candidatura tem o projeto "Blinda Recife", voltado para a prevenção da violência na cidade. Ela frisou que pretende integrar câmeras públicas e de setores privados, em forma de convênio, para que o Recife seja uma "cidade segura e monitorada". Ela chamou de "inexperiente e infantil" os candidatos que se mostraram contrários a armar a Guarda Municipal (João Campos e Marília Arraes). "Mostra que eles não têm experiência e não tem conhecimento da área pública. No nosso próprio estado, temos exemplo que deram certo, como o Cabo de Santo Agostinho e Petrolina", disse. A delegada afirmou que mudará o panorama de atuação dos guardas municipais, uma vez que, de acordo com ela, 600 dos 1.926 profissionais estão lotados na CTTU "para multar o cidadão recifense". "É um terço da força de segurança empregada nessa função". 

Mulheres
A candidata criticou a ausência de creches "em 32 dos 94 bairros" do Recife. "Uma cidade assim não respeita as mulheres. Estamos falando de mulheres que deixa de estudar, de trabalhar, por não terem um local seguro para deixar os filhos. Nossa gestão priorizará as mulheres nesse sentido, todas as mulheres terão creches para deixar seus filhos", frisou Patrícia, ressaltando ainda outras ações voltada para a independência financeira das mulheres, fator que dá liberdade para que elas consigam se desvencilhar com mais facilidade de relações abusivas. 

Veja também

Doses de vacina contra a Covid-19 são furtadas de UBS em Diadema
Coronavírus

Doses de vacina contra a Covid-19 são furtadas de UBS em Diadema

Parques do Recife recebem ação educativa contra a Covid-19 neste fim de semana
Coronavírus

Parques do Recife recebem ação educativa contra a Covid-19 neste fim de semana