Paulista promove Pré-Conferência Municipal de Cultura

O objetivo é promover o debate sobre as políticas culturais com ampla participação da sociedade

Paulista realiza Pré-Conferência Municipal de Cultura - Foto: Divulgação

Para fomentar o diálogo entre sociedade civil e o poder público sobre o segmento cultural, o Conselho Municipal de Política Cultural do Paulista, em parceria com a Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esportes e Juventude, realizará a Pré-Conferência Municipal de Cultura do Paulista. 

Com o tema: Democracia e Direito à Cultura, o evento acontecerá, às 14h, na segunda-feira (11), no auditório da Faculdade FASUP, localizado na Avenida Doutor Cláudio Gueiros Leite, 3580, no bairro do Janga; e na terça-feira (12), no Clube Municipal de Paratibe, localizado na Rua Doutor José Mariano, no bairro de mesmo nome. 

A iniciativa é uma preparação para a 3ª Conferência Municipal de Cultura, que será nos dias 15 e 16 de setembro, alinhada com a 5ª Conferência Estadual de Cultura e a 4ª Conferência Nacional de Cultura. 

O objetivo da pré-conferência é promover o debate sobre as políticas culturais com ampla participação da sociedade, visando o fortalecimento da democracia e a garantia dos direitos culturais em todo o território municipal, de forma transversal com todas as políticas públicas sociais e econômicas.

Além disso, o intuito também é de aprovar as metas que irão orientar as políticas culturais a serem desenvolvidas pelo município do Paulista nos anos de 2024 e 2025, indicar as propostas de metas que serão encaminhados para as conferências Estadual e Nacional; e eleger os (as) delegados (as) para  a Conferência Estadual de Cultura.

As discussões da Pré-Conferência serão realizadas a partir dos seguintes eixos:

Eixo 1 – Institucionalização, Marcos Legais e Sistema Nacional de Cultura

Avançar no debate sobre marcos e instrumentos legais que contribuam para o amadurecimento de políticas culturais brasileiras, de forma a enfrentar as descontinuidades e a pouca institucionalização das políticas culturais. O Eixo 1 é o espaço para o fortalecimento da perspectiva sistêmica de políticas culturais, do aprofundamento do debate sobre políticas de Estado para a cultura, dando ênfase à perspectiva de ações simultâneas e complementares dos entes federados, da fundamental participação da sociedade nos espaços de construção e pactuação das políticas públicas para a cultura.

Eixo 2 – Democratização do Acesso à Cultura e Participação Social

Debater e recomendar a revisão de elementos que afetem o acesso à cultura e à arte, enfrentando desigualdades e assimetrias. Reforça-se neste Eixo como as dinâmicas de participação e escuta social são essenciais para a ampliação do diálogo, para a valorização do acesso à cultura e para o fortalecimento de nossa democracia.

Eixo 3 – Identidade, Patrimônio e Memória

Debater e reconhecer o direito à memória, ao patrimônio cultural e aos museus, valorizando as múltiplas identidades que compõem a sociedade brasileira, os bens culturais expressivos da diversidade étnica, regional e socioeconômica e as narrativas silenciadas e sensíveis da história nacional, de modo a contribuir para a preservação de seus valores democráticos.

Eixo 4 – Diversidade Cultural e Transversalidades de Gênero, Raça e Acessibilidade na Política Cultural

Este Eixo debate a criação de mecanismos que garantam o reconhecimento da diversidade das expressões culturais e a valorização e promoção da identidade dos territórios culturais brasileiros. Nesta seara, compreendemos também a importância de promover diversidades e garantia de direitos, respeitando a acessibilidade cultural e fazendo enfrentamento ao racismo, à LGBTQIA+ fobia, ao genocídio da população negra, ao extermínio de povos indígenas, ao feminicídio, ao racismo religioso, aos estigmas contra comunidades ciganas, ao capacitismo e a todas as formas de discriminações correlatas.

Eixo 5 – Economia Criativa, Trabalho, Renda e Sustentabilidade

Ressaltar a importância da cultura para o desenvolvimento socioeconômico do país, por meio de políticas que fortaleçam as cadeias produtivas e as expressões artísticas e culturais, potencializarem a geração de trabalho, emprego e renda, e ampliem a participação dos setores culturais e criativos no PIB do país.

Eixo 6 – Direito às Artes e Linguagens Digitais

Criação de espaços de diálogo, reflexão e construção coletiva acerca do papel das artes em sua diversidade de fazeres, territórios e agentes, e do acesso às linguagens artísticas e digitais no fortalecimento da democracia, na contemporaneidade, incluindo também o debate sobre o papel do Estado brasileiro e seus entes federados na construção de políticas públicas para o desenvolvimento das redes produtivas dos setores das artes no Brasil.

Se você quer ficar por dentro de tudo que acontece na política do nosso estado, clique aqui, cadastre-se e receba diariamente as atualizações do Blog da Folha no seu e-mail. 

Veja também

Disputa entre Bolsonaro e Valdemar em São Paulo motivou resolução da "lei de silêncio" no PL
SÃO PAULO

Disputa entre Bolsonaro e Valdemar em São Paulo motivou resolução da "lei de silêncio" no PL

Aiatolá Khamenei anuncia cinco dias de luto no Irã pela morte do presidente Raisi
MUNDO

Aiatolá Khamenei anuncia cinco dias de luto no Irã pela morte do presidente Raisi

Newsletter