Paulo Câmara critica decreto de Jair Bolsonaro e fala em "tentativa de apagamento"

Leia Também

• Jair Bolsonaro vira alvo dos presidenciáveis

• João Campos critica decreto de Bolsonaro que revoga luto oficial a Arraes e Dom Hélder

• Paulo Câmara: O Governo Bolsonaro não fez concessão a nenhum estado

O governador Paulo Câmara (PSB) se manifestou, por meio de suas redes sociais, contra o decreto do presidente Jair Bolsonaro (PL) que revogou o luto oficial por autoridades da República. Entre os 25 decretos revogados estão os que faziam referência a mortes do ex-governador Miguel Arraes e de Dom Hélder Câmara.

"O autoritarismo tentou calar Dom Helder, Miguel Arraes e Barbosa Lima em vida. Agora tenta ofuscar suas trajetórias. Nossa identidade como Nação passa pela memória daqueles que dedicaram a vida a uma causa. Essa tentativa de apagamento só destaca ainda mais a importância desses três grandes brasileiros e dos demais atingidos pelo despropositado "Revogaço" do Governo Federal. Dom Helder, presente! Arraes, presente! Barbosa Lima, presente! Pra sempre", criticou.

@@[email protected]@

Mais cedo, o prefeito do Recife, João Campos, também tinha criticado o decreto. Segundo o gestor, os líderes são "símbolo de resistência, luta e inspiração". O chefe do Executivo municipal criticou a tentativa de apagamento da memória das lideranças e chamou o ato de autoritário.

"Miguel Arraes e Dom Hélder Câmara sempre serão parte fundamental da história desse País. São símbolos de resistência, luta e inspiração para todas as futuras gerações. A tentativa de apagamento de seus nomes é mais um autoritarismo desse governo. Não vão conseguir!", afirmou.

Veja também

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque
Música

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas