Paulo Câmara diz esperar que o Governo Federal dê atenção para o Nordeste

Empossado como novo presidente do Consórcio Nordeste, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que espera que o Governo Federal passe a ter um olhar federativo e dê mais atenção para as demandas do Nordeste. O gestor criticou que a administração da pandemia é o maior exemplo da falta de consideração das demandas dos estados, nos últimos anos. Segundo ele, prevaleceu no âmbito federal "a insistência por negacionismo, por tratamentos ineficazes, que retardaram infelizmente o avanço da vacinação". 

"E evidentemente vamos esperar também por parte do governo federal, que dê atenção as demandas do Nordeste. Infelizmente, os últimos anos foram anos onde não se levou em consideração demandas apresentadas, a pandemia é o maior exemplo disso, onde prevaleceu no âmbito federal a insistência por negacionismo, por tratamentos ineficazes, retardaram infelizmente o avanço da vacinação que poderia ter começado antes, então a gente vai continuar a colaborar com o Brasil. Mas a gente espera também que haja consciência por parte do governo federal que é preciso ter um olhar federativo, onde estados e municípios podem contribuir muito mais para que a gente possa ter uma federação que funcione adequadamente no País", defendeu.

Apesar das dificuldades, o administrador espera manter um diálogo com o Palácio do Planalto.

"A gente vai manter, com o governo federal a função representativa e federativa que o consórcio sempre colocou. O consócio sempre teve nas suas políticas os seus governadores,  a procura permanente do governo federal em assuntos que sejam pertinentes a população, e nós vamos continuar fazendo. Nós amos continuar a contribuir para o debate nacional, contribuir efetivamente para que temas que são necessários um olhar federativo eles aconteçam", disse.

 

Veja também

Queda de energia paralisa jogo entre Santa Cruz e CSE
Arruda

Queda de energia paralisa jogo entre Santa Cruz e CSE

Oscar 2023: Academia não aceitará mais filmes lançados apenas em streaming
Cinema

Oscar 2023: Academia não aceitará mais filmes lançados apenas em streaming