Petrolina deve iniciar vacinação contra a Covid-19 na quarta, afirma Miguel Coelho

Divulgação

O prefeito Miguel Coelho participou de uma reunião, nesta quinta (14), com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e representantes de dezenas de municípios brasileiros. O encontro virtual teve como pauta o calendário de vacinação contra a covid-19. Após sair da reunião, Miguel informou que foi acertado um prazo para a aplicação das vacinas em Petrolina já na quarta-feira (20). 

O encontro com o ministro da Saúde foi articulado pela Frente Nacional dos Prefeitos, da qual Miguel é um dos vice-presidentes. De acordo com o gestor de Petrolina, Pazuello informou que as vacinas CoronaVac e AstraZeneca já devem ser autorizadas no domingo (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Alguns dias depois, começará a campanha nacional de vacinação.

Miguel garantiu que Petrolina já está pronta para aplicar as doses tanto em relação à infraestrutura quanto no atendimento seguro à população. 

"Sendo aprovada no domingo, a notícia melhor ainda é que a gente começa a vacinar já na quarta-feira em todas as cidades, de modo simultâneo, de todo o Brasil, em todas as regiões, garantindo, assim, seguranças, saúde e vida para as pessoas. E nós aqui, de Petrolina, já estamos preparados. Tanto com as câmaras frias, com as agulhas, com as seringas, com todos os EPIs. Nesta primeira etapa, serão vacinados idosos acima de 70 anos como também os profissionais de saúde e as pessoas que vivem em asilos ou abrigos de idosos. Em sequência, as próximas etapas.  Notícia importante. Renova as nossas esperanças. Vamos vencer a pandemia juntos e unidos",  detalhou Miguel em um vídeo produzido após a reunião com Pazuello.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

Veja também

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana
Futebol

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil
VACINAÇÃO

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil