Presidente da CUT, Paulo Rocha reafirma autonomia do sindicalismo

Facebook

O presidente da Central Única de Trabalhadores (CUT), Paulo Rocha, reafirmou a defesa da instituição da autonomia do sindicalismo e rechaçou a submissão a decisões partidárias ou de gestão. 

"Nascemos na defesa da autonomia do sindicalismo frente aos patrões, partidos e governos. Isso significa que nenhuma instância da CUT definirá as alianças, ou não, que os partidos farão. Bem como significa que não submeteremos nossas decisões a qualquer partido", esclareceu.

Segundo o dirigente, a Central defende os interesses da classe trabalhadora. "Contudo, defendemos que a classe trabalhadora faça política. Pois, como disse Bertold Brecht:  o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas", afirmou.

Veja também

SBI pede anulação de portaria do Ministério da Saúde sobre tratamento ineficaz contra Covid-19Saúde

SBI pede anulação de portaria do Ministério da Saúde sobre tratamento ineficaz contra Covid-19

Autoridades russas e ucranianas se reunirão na quarta-feira em ParisQuestão ucraniana

Autoridades russas e ucranianas se reunirão na quarta-feira em Paris