Presidente do PT-PE diz que partido fará reflexão sobre eleição e entrega de cargos no Governo do Estado

Com a derrota do Partido dos Trabalhadores (PT) que não conseguiu eleger nenhum candidato entre as capitais brasileiras, uma auto avaliação será feita pela legenda nos próximos dias. Após a eleição municipal que polarizou as esquerdas PSB e PT o clima entre os partidos também esquentou. Com isso, um rompimento total entre as siglas não é descartado, o que pode levar o partido a abrir mão do único cargo que ocupa no Governo Paulo Câmara. 

De acordo com o presidente estadual do PT, Doriel Barros, o partido vai esperar para definir se abre mão do cargo (Secretaria de Agricultura) no Governo Paulo Câmara. “O PT tinha se posicionado durante toda campanha, principalmente sobre os ataques feito a ele. Agora vamos sentar e ver os passos durante o processo eleitoral que terminou. Faremos um balanço no Estado e a partir da disputa, também no Recife e interior, vamos tomar uma decisão sobre o posicionamento se vamos permanecer no governo”, revelou. 

No âmbito municipal, o PT não ocupa mais nenhum cargo na gestão de Geraldo Júlio (PSB). O último cargo era ocupado na secretaria de Saneamento por Osmar Barreto (PT), que deixou a pasta ainda em outubro, durante as eleições. 

Sobre lançar uma candidatura para o pleito de 2022, o presidente estadual da sigla disse que ainda é cedo para dar alguma definição. “Ainda não tem nada discutido, não é automático. Precisa ter um debate com o partido de forma a construir algo da melhor forma possível”, acrescentou Barros.

Veja também

Mundo perdeu 255 milhões de empregos na pandemia
Economia

Mundo perdeu 255 milhões de empregos na pandemia

Mortes por Covid-19 chegam a 217,6 mil no Brasil
Coronavírus

Mortes por Covid-19 chegam a 217,6 mil no Brasil