Projeto prevê intérprete de Libras em bancos e shoppings em Pernambuco

Bancos e centros comerciais com mais de 50 lojas poderão ser obrigados a prestar atendimento a pessoas surdas com profissionais capacitados em Língua Brasileira de Sinais (Libras). É o que prevê o Projeto de Lei nº 1518/2020, aprovado pela Comissão de Finanças na reunião desta quarta (28). A proposição determina que os estabelecimentos contratem tradutor e intérprete de Libras, ou pelo menos habilitem um de seus funcionários na linguagem de sinais para prestar atendimento a pessoas com deficiência auditiva. 

Segundo o autor do projeto, deputado Professor Paulo Dutra (PSB), a medida poderá trazer benefícios para a economia local, uma vez que as contas correntes das pessoas surdas deverão ser abertas com mais facilidade.

“Além disso, elas se sentirão mais à vontade para frequentar os shopping centers como espaços de compras e lazer, e o mercado de trabalho também será aquecido para pessoas formadas em cursos técnicos de tradução e interpretação em Libras”, acrescentou o parlamentar. 

“Antes que se diga que a proposição vai onerar as empresas privadas, deve-se dizer que a iniciativa fortalecerá a dignidade dos cidadãos com deficiência auditiva e contribuirá para a efetiva integração social deles”, pontuou Dutra.

Ainda de acordo com o texto aprovado, o atendimento em Libras deve ser indicado em cartazes ou outro tipo de mídia de fácil visualização. Conforme a proposta, a agência bancária ou o estabelecimento comercial que descumprir a lei poderá receber punição de advertência ou multa no valor de R$ 5 mil a R$ 50 mil.

Fonte: site da Alepe

Veja também

Pernambuco mantém menor índice de mortalidade infantil do Nordeste
População

Pernambuco mantém menor índice de mortalidade infantil do Nordeste

Repórter chora ao vivo no Bom Dia SP durante cobertura da tragédia em Taguaí
Tragédia

Repórter chora ao vivo no Bom Dia SP durante cobertura da tragédia em Taguaí