PSB exalta Mandela em campanha contra violência ativa

Líder sul-africano lutou contra o Apartheid - Divulgação

Diante da agenda antidemocrática e do discurso de ódio do presidente Jair Bolsonaro, o PSB lançou nesta terça-feira (14), a campanha NÃO VIOLÊNCIA ATIVA - PAZ, ESSA É A NOSSA BANDEIRA. A iniciativa propõe aos seus filiados e à sociedade em geral uma estratégia de resistência política e de defesa dos direitos sociais e da democracia inspirada na luta de grandes líderes da humanidade como Nelson Mandela, Mahatma Gandhi e Martin Luther King. Com um total de cinco vídeos, a campanha inclui ainda Dom Helder Câmara e as jovens ativistas Greta Thumberg e Malala Yousafzai. Sempre às terças e quintas-feiras, às 17h, os filmes estarão acessíveis no site oficial e nas redes sociais do PSB para serem baixados e compartilhados.

No vídeo de apresentação, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, fala sobre a iniciativa, que tem como base a promoção da democracia, da prosperidade e da justiça social. “Nos últimos tempos, em nosso país, temos assistido a uma minoria que prega a intolerância, a violência e o ódio. Nós, do Partido Socialista Brasileiro, não podemos aceitar isso”, afirma. Siqueira afirma que a campanha pretende inspirar os brasileiros a lutarem pela paz, pela harmonia e pela coesão social.

O primeiro vídeo temático tem Nelson Mandela, o líder sul-africano do movimento contra o Apartheid, como figura inspiradora da luta pacífica em defesa dos direitos humanos, da liberdade e pela igualdade racial. “Eu tenho sustentado o ideal de uma sociedade livre e democrática, em que todas as pessoas vivam juntas, em harmonia, e com as mesmas oportunidades”, afirma no filme.

Com imagens históricas e de filmes como “Mandela” e “Nelson Mandela: O homem por trás da lenda”, o vídeo mostra um discurso do prêmio Nobel da Paz que depois de 27 anos de prisão, foi libertado por uma grande pressão internacional, e se tornou presidente de seu país. “Nunca, e nunca mais, esta bela terra voltará a experimentar a opressão de um sobre o outro”, avisa Mandela, diante de uma multidão.

Como nos demais vídeos da campanha, o PSB destaca um dos graves problemas do Brasil: a desigualdade social. “O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo. Esse abismo social, em grande parte, é fruto de um sistema tributário injusto que onera os mais pobres. Essa desigualdade é resultado de um governo que prioriza o desenvolvimento econômico e esquece do desenvolvimento social e humano”, afirma.

No vídeo, o partido critica o governo de Jair Bolsonaro: “Um governo autoritário que, a todo momento, prega o ódio, o racismo e a discriminação” e que “apoia a ditadura e quer o fim das instituições democráticas”. Ao final, o PSB reafirma a crença de que "que juntos podemos mudar o rumo da história, que juntos podemos nos tornar um país mais justo e solidário. Que juntos podemos conquistar a plena democracia”.