PT não quer tensionar relação com o PSB, diz Silvio Costa

Na avaliação do parlamentar, a postulação de Humberto Costa (PT) para o governo é legítima

Divulgação

A candidatura de Humberto Costa(PT) para o governo do estado, ainda em análise pela Frente Popular, não tem como objetivo tensionar as relações entre o PSB, na avaliação do presidente estadual do Republicanos, o deputado federal Silvio Costa Filho. 

“E eu tenho certeza que o senador Humberto Costa não se propõe, não é do seu estilo, ele ser um instrumento do PT, para tensionar o PSB. Eu não encaro dessa forma. Eu acho que o senador tem todas as prerrogativas para poder apresentar o seu nome como um candidato a governador. Nós fazemos parte de uma Frente Popular, todos tem os seus sonhos, todos querem fortalecer os seus partidos, todos querem poder ajudar o Estado, e é natural que Humberto Costa possa apresentar o seu nome para a Frente Popular poder avaliar,” avaliou o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos).

O parlamentar afirmou ainda, que tem certeza que o candidato escolhido terá capacidade de fazer um bom governo, e que ele será apresentado no momento certo. “Meu sentimento é que o PSB está fazendo o debate interno, o governador Paulo Câmara tem todas as prerrogativas e é o condutor natural do processo, está ouvindo a todos, vai iniciar uma série de escutas aos presidentes de partidos, a deputados, senadores, e com isso vai apresentar o candidato na hora certa. Eu tenho certeza que o candidato que será apresentado terá todas as condições de liderar a Frente Popular, conduzir o nosso conjunto de forçar, mas sobretudo baseado no agir na agenda programática para o  Estado de Pernambuco, que dialogue com o pós Eduardo Campos (PSB), com o pós Paulo Câmara, e que possa ai ter o privilégio de poder governar Pernambuco nos próximos quatro anos com o presidente Lula,” afirmou. 

Eleições para o senado federal 

O debate para o nome que irá concorrer para o cargo no senado federal pela Frente Popular está em torno do deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos), Eduardo da Fonte (Progressistas), André de Paula (PSD), Wolney Queiroz (PDT). Para o candidato do Republicanos, a decisão tem que ser feita para beneficiar o todo. “ Eu tive oportunidade de conversar com vários presidentes estaduais dos partidos, conversei com muita gente da bancada de deputado federal, tenho conversado com vários deputados estaduais, e eu digo sempre que eleição majoritária é muito mais destino do que projeto pessoal. Mas se você me perguntar se a gente sonha um dia poder representar Pernambuco no senado federal, não tenha dúvida que nós estaremos prontos para poder fazer esse enfrentamento político, trabalhar de forma coletiva. Entretanto, a Frente Popular tem duas frentes. Eu acho que depois de apresentado o candidato a governador, ele vai começar as discussões com os partidos ao lado do governador Paula Câmara e a partir daí escolher a chapa que vai representar a Frente Popular no ano de 2022,” explicou. 

Sucessor de Paulo Câmara 

Como a maioria dos integrantes da Frente Popular, o deputado Silvio Costa Filho ainda acredita no nome de Geraldo Júlio como o sucessor natural do governador Paulo Câmara. “Se de fato Geraldo Júlio quiser ser o candidato e ainda temos tempo para essa decisão, eu tenho certeza que será ele por ter confiança da Frente Popular, dos deputados federais e estaduais, do governador Paulo Câmara, ele tem total legitimidade e de certa forma ele tem  o apoio do prefeito João Campos. Entretanto, o PSB tem o privilégio de ter bons nomes. Eu acho que o nome do secretário Zé Neto, do deputado Danilo Cabral e do deputado Tadeu Alencar, todos são bons nomes que podem representar muito bem a Frente Popular, finalizou.”


 

Veja também

Anitta dá beijão em 'crush' durante Domingão com Huck
TELEVISÃO

Anitta dá beijão em 'crush' durante Domingão com Huck

Covid-19: Brasil registra 23 milhões de casos e 621 mil mortes
BOLETIM NACIONAL

Covid-19: Brasil registra 23 milhões de casos e 621 mil mortes