Rede não fechou apoio no Recife. "Vamos decidir olhando cenário local e nacional", diz Leandro

A Rede Sustentabilidade ainda não fechou o seu posicionamento nas eleições do Recife. O partido segue fazendo discussões internas e deverá ter uma reunião até o próximo sábado com filiados e pré-candidatos do partido sobre a conjuntura da Capital. A legenda escutou todos os pré-candidatos do arco de alianças da frente progressista e se reuniu com os postulantes Maríla Arraes (PT), João Campos (PSB) e Túlio Gadêlha (PDT). Além disso, a agremiação também discute a possibilidade de candidatura própria com os nomes do coronel da reserva da Polícia Militar de Pernambuco e educador Sérgio Rodrigues e da advogada e ativista ambiental Alice Gabino. Agora, a legenda intensifica o processo de escuta interna, que passa pela estratégia nacional do partido.

A Rede Sustentabilidade tem projetos em cidades importantes como Macapá, Aracajú, Rio de Janeiro e Serra (Espírito Santo). A estratégia no Recife passa por esse debate nacional e também pelo fortalecimento da frente de oposição ao Governo Bolsonaro. Dessa forma, o diálogo das instâncias locais com o comando nacional será constante. "A Rede está fazendo rodadas de negociações nacionais com todos os partidos. Vamos avaliar também as contrapartidas que esses partidos vão dar em outros estados. Não será determinante, mas será um fator avaliado. Vamos decidir olhando cenário local e nacional", afirmou o membro da Executiva nacional e porta voz masculino da Rede Sustentabilidade no Recife, Roberto Leandro. 

Na última terça-feira, uma nota em defesa da candidatura própria da Rede Sustentabilidade foi lançada, mas o tema ainda é alvo de discussões internas. 
"É legítimo que qualquer filiado possa colocar o seu nome, mas todas as alternativa estão colocadas", avaliou Roberto Leandro.