Sobre federação, Doriel diz que PT-PE vai avaliar o que for melhor para frente de esquerda

Segundo o dirigente, a avaliação será feita de olho no cenário nacional e local.

Presente na reunião do PT que avaliou a formação de uma federação partidária com PCdoB e PSB, o presidente estadual do PT, Doriel Barros, afirmou que o encontro não tinha o objetivo de fechar uma posição sobre a federação partidária, mas apresentar o projeto para as lideranças da sigla e abrir o debate interno sobre o tema. Segundo o dirigente, cada estado vai abrir um debate sobre a união da sigla e seus impactos na conjuntura local. A previsão é de que o encontro dos petistas pernambucanos seja realizado até 15 de dezembro.

Segundo o dirigente, a avaliação será feita de olho no cenário nacional e local. "Pernambuco vai avaliar o que pode ajudar. Se a federação pode contribuir com o fortalecimento da formação de uma frente ampla de esquerda que pode ajudar o Brasil, sem perder de vista o fortalecimento dos partidos. A federação não substitui o partido. As duas coisas devem ser importante e essa avaliação será feita", afirmou Doriel.

Segundo o dirigente, ainda não há um posicionamento fechado, mas apenas avaliações pessoais de cada lideranças após o encontro desta quarta-feira (1). Na ocasião, a executiva nacional do PT reuniu lideranças para avaliar as possibilidades e impactos da união. "Não era uma reunião de conclusao, para fechar posição, mas para a nacional apresentar a federação e cada estado vai fazer esse debate", resumiu.

"Divisao não existe ainda. Apenas leituras pessoais de cada liderança. Uns avaliam que a federação é importante e outros avaliam que não é tão estratégico. Tudo é avaliação pessoal, não há avaliação estratégica", avaliou.

 

 

Veja também

Derramamento de óleo atribuído à erupção no Pacífico atinge áreas de proteção no PeruDanos ambientais

Derramamento de óleo atribuído à erupção no Pacífico atinge áreas de proteção no Peru

Defesa divulga carta em que suspeito de matar Beatriz se diz inocente e pressionado a confessarCaso Beatriz

Defesa divulga carta em que suspeito de matar Beatriz se diz inocente e pressionado a confessar