A-A+

Tadeu Alencar vai acionar PGR ao lado de outros parlamentares para responsabilizar Governo Bolsonaro por incêndio na Cinemateca

As tristes cenas do incêndio na Cinemateca Brasileira, que aconteceu na noite da última quinta-feira, chocaram o Brasil. Diversos artistas, produtores culturais e a própria sociedade civil se manifestaram sobre o assunto, além de diversos parlamentares. Um deles foi o Deputado Federal Tadeu Alencar (PSB-PE), que preside a Frente Parlamentar em Defesa do Cinema e do Audiovisual, e que acionará, ao lado de outros colegas de mandato, a Procuradoria Geral da República para responsabilizar o Governo Federal pelo que classificou como negligência e omissão criminosas.

“Esse incêndio que ocorreu na Cinemateca não é um mero acidente. É um crime de lesa-memória. É o resultado de uma política deliberada do Governo brasileiro de atacar todas as nossas instituições culturais, de maneira sistemática e planejada. Vamos retomar as atividades do Congresso Nacional na segunda-feira e já estamos articulando estratégias jurídicas e políticas, para responsabilizar o Governo Bolsonaro por isso. Vamos ingressar na PGR com uma notícia-crime contra a Secretaria Especial de Cultura pela má gestão, ou a falta de qualquer gestão, em relação à Cinemateca. Não é fortuito. É omissão dolosa.”.

De acordo com Tadeu, a indiferença do presidente Jair Bolsonaro e do Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, foram fatores determinantes para o incêndio na Cinemateca.

“A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados fez diversas audiências públicas para trazer luz sobre a situação de vulnerabilidade da Cinemateca, que estava relegada à própria sorte. Em muitas delas, o Governo Federal sequer mandou um representante. Fizemos uma reunião para discutir a Cinemateca em julho de 2020 e outra em abril deste ano, além de manifestos, ações judiciais, protestos de artistas e amigos da instituição, mas nada foi feito”, comentou Tadeu Alencar, que lamentou o golpe sofrido pela história do Brasil com o incêndio.

“A Cinemateca é uma instituição depositária da memória do nosso país e do nosso audiovisual, mas vem sendo submetida a uma vulnerabilidade inaceitável, denunciada inclusive por ações do Ministério Público Federal, de servidores, de fazedores de cultura e de parlamentares. Tudo isso sob a indiferença do Governo Bolsonaro. Quer agir assim? Pode fazê-lo, mas não sem responder por isso. É grave!”

Além de Tadeu Alencar, estão juntos nessa entrada com a notícia-crime na PGR os deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Lídice da Mata (PSB-BA), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Alice Portugal (PC do B-BA), Benedita da Silva (PT-RJ), Maria do Rosário (PT-RS), Áurea Carolina (PSOL-MG), Sâmia Bonfim (PSOL-SP), Alexandre Padilha (PT-SP) e Orlando Silva (PC do B-SP).

Veja também

Náutico divulga protocolo para o torcedor que for ao jogo contra o CRB, na Arena
Náutico

Náutico divulga protocolo para o torcedor que for ao jogo contra o CRB, na Arena

Classificados definidos: veja como ficaram os grupos do quadrangular de acesso da Série C
Série C

Classificados definidos: veja como ficaram os grupos do quadrangular de acesso da Série C