TRT6 escolhe dirigentes para o biênio 2021-2023

Divulgação

Em sessão extraordinária, realizada de forma mista (com alguns integrantes presencialmente e outros de modo remoto) na manhã desta sexta-feira (23), o Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região elegeu os novos dirigentes que vão conduzir a administração da corte no biênio 2021/2023. Por unanimidade, com o voto dos 19 integrantes do Pleno, foi eleita a desembargadora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino – atual corregedora –, para o cargo de presidente, com a desembargadora Nise Pedroso Lins de Sousa, no de vice-presidente. O desembargador Ruy Salathiel de Albuquerque e Mello Ventura foi escolhido para a função de corregedor. A posse da nova mesa diretora está prevista para acontecer em fevereiro de 2021. 

Depois de anunciar o resultado da eleição, o presidente do TRT-PE, desembargador Valdir Carvalho, saudou os colegas escolhidos para a futura gestão. Revelou que nutre admiração “pela forma ética com que norteiam suas vidas pessoal e profissional”. Na saudação, colocou-se à disposição para colaborar com os recém-eleitos. Ressaltou o relevante papel que terão os futuros gestores, “ainda mais neste momento histórico de pandemia, cujas marcas farão registro na vida de trabalhadores, empresários e na própria sociedade” e acrescentou que “os grandes dilemas humanos que ofereceram dor e sofrimento também ofereceram importantes janelas de oportunidade e maturação”. 

Escolhida para presidir o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região ao longo do biênio 2021-2023, a desembargadora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino lembrou, emocionada, a longa história que mantém com o Tribunal. ““Os desafios não são poucos, enfrentaremos a era pós-pandemia, que com certeza nos reservará surpresas, boas e más. Hoje o TRT6 não se limita à resolução de processos e à entrega da prestação jurisdicional. A ampliação de nossas atividades não para”, constatou. “Conto com a cooperação e a união dos colegas. Um tribunal unido é um tribunal forte”, arrematou. 

Ruy Salathiel de Albuquerque e Mello Ventura, que vai exercer a Corregedoria Regional, agradeceu a confiança depositada pelos pares, afirmou estar ciente da responsabilidade do cargo, “responsabilidade que só aumentou com o desempenho da presente gestão”, disse. Assinalou que tem expectativa positiva “O objetivo é seguir a mesma linha apresentada pela desembargadora atual, Clara Saboya. A ideia é fazer um esforço para manter o nível do desempenho da Corregedoria. As portas estarão sempre abertas para críticas e sugestões”, concluiu. 

A futura vice-presidente, desembargadora Nise Pedroso, revelou emoção e felicidade. “O que eu sinto neste momento é orgulho sem vaidade. Orgulho entendido como um sentimento bom por pertencer a um tribunal honrado”, esclareceu. 

Veja também

Ônibus de acidente com 41 mortes não tinha registro e estava ilegal desde 2019
acidente

Ônibus de acidente com 41 mortes não tinha registro e estava ilegal desde 2019

Jonatan Gómez destaca importância de pontuar fora de casa: 'ganhar confiança'
Sport

Jonatan Gómez destaca importância de pontuar fora de casa: 'ganhar confiança'