Túlio e Wolney divergem sobre um eventual apoio ao PSB no Recife

Em entrevista à Folha de Pernambuco, nesta segunda-feira (06), o presidente nacional do PDT , Carlos Lupi, voltou a defender a candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) à Prefeitura do Recife, mas sinalizou que, caso o parlamentar pedetista não entre na disputa, seria "muito mais viável apoiar o PSB" e não o PT. Sobre as afirmações, o deputado federal Wolney Queiroz pondera que “quando o presidente nacional do nosso partido fala, nós temos pouca coisa a acrescentar, ele fala em instância máxima”. De acordo com Wolney, Lupi destaca o apoio ao PSB em função da aliança nacional que as duas legendas “celebram” junto ao Rede Sustentabilidade e o PV.

“Já deu sucesso com Márcio França em São Paulo e agora estamos tentando replicar no Rio e em outras capitais, por isso o destaque, essa preferência pela candidatura de João Campos”, complementa. 

Na entrevista, Lupi afirma que Túlio Gadêlha só não será candidato se não quiser. Sobre essa questão, Wolney explica que a orientação da sigla é ter candidaturas próprias no máximo de cidades possíveis, mas que as particularidades de cada candidatura devem ser avaliadas. “Partido que não joga não tem torcida. É a regra geral, mas temos que observar as especificidades de cada cidade”, pondera.

Túlio, por sua vez, avalia que "o PSB encerrou um ciclo, mas que a ficha ainda não caiu". Além disso, ele diz ver "novos e bons quadros dentro do PDT, REDE, PSOL e PT. Pessoas com experiência, boas intenções e sem os vícios fisiológicos da política tradicional". Segundo Túlio, há tempo para essa construção coletiva. "Seguimos dialogando", garante.

À reportagem, Túlio também aponta que desde o início de 2019 percebe que as lideranças nacionais do partido, em especial Ciro Gomes e Lupi, "são entusiastas de uma candidatura do PDT para o Recife e isso anima a todos nós". No entanto, ele afirma ter a "humildade de compreender" que para "consolidar um projeto inovador e coletivo do porte que o Recife merece, precisamos agregar pessoas, especialistas, movimentos sociais e partidos". Segundo ele, o PDT tem feito isso. "Seguimos dialogando e também avaliando onde podemos servir melhor à população: com nosso mandato na Câmara ou apresentando uma outra plataforma de cidade para o Recife, algo há muito esperado pelos recifenses."