Vereador quer criar programa de alfabetização digital para idosos

Oferecer aos idosos condições de usar com segurança as redes sociais e os programas básicos de um computador. É o que propõe o vereador Fred Ferreira (PSC) no projeto de lei nº 403/2021, que tramita na Câmara do Recife e será entregue para análise das Comissões no início das atividades legislativas deste ano. O Programa de Alfabetização Digital da Terceira Idade destina-se ao atendimento de recifenses com idade acima de 60 anos, interessados em aprender a manusear aplicativos e programas de computadores.

“No contexto atual de pandemia da covid-19, a internet passou a ser o território mais visitado pelas pessoas da terceira idade. E, como essa faixa etária constitui um dos principais grupos de risco de contaminação, a utilização de tecnologias para as mais diversas tarefas é essencial. Seja para a atuação no mercado de trabalho, com métodos de trabalho remoto, seja para minimizar o distanciamento físico exigido hoje, o uso da internet passou a ser um meio para suprir a solidão. Tornou-se uma nova forma de distração, comunicação e aprendizagem para os idosos”, justificou o autor.

O Programa deverá ser desenvolvido pela Secretaria de Educação do Recife, que poderá firmar convênios de cooperação técnica ou financeira com entidades de direito público ou privado, para atender ao público-alvo. Os idosos terão oportunidade de aprender a usar as redes sociais e programas básicos como Windows, Word e Excel. “Algumas tendências vêm se tornando cada vez mais fortes, entre elas, a ausência de contato físico e também de papéis. Novos hábitos surgiram depois da pandemia e, a partir dessa virada de chave, precisarão ser incorporados. O Programa vai facilitar a vida da população idosa, tanto no contexto atual, quanto no futuro”, avaliou Fred Ferreira.

Veja também

Juliette e Xuxa se encontram no Recife para gravação de série
Famosos

Juliette e Xuxa se encontram no Recife para gravação de série

Trabalhador poderá usar até 50% do saldo do FGTS na privatização da Eletrobras
BRASIL

Trabalhador poderá usar até 50% do saldo do FGTS na privatização da Eletrobras