Vereadora quer mudança no brasão da cidade do Recife

Divulgação

No Dia Internacional da Mulher, a vereadora Cida Pedrosa (PCdoB) encaminhou um projeto de lei para Câmara Municipal do Recife que propõe a alteração do brasão da capital pernambucana. De acordo com a proposta da parlamentar, o brasão que tem a imagem de dois leões, passaria a ter um leão e substituiria o outro por uma leoa para representar a igualdade entre mulheres e homens recifenses. 

 

O projeto segue em admissibilidade, que dura cinco dias, para depois tramitar na Casa José Mariano. “É muito importante para as mulheres se sentirem representadas porque essas questões parecem bobas, mas não são. Elas são de representação e de políticas afirmativas para que as mulheres se sentirem no espaço no poder, no espaço social, no espaço da política e se sentirem parte da construção da sociedade”, destaca.

 

A vereadora explica que Recife tem o maior número de mulheres e por isso é conhecida como a “capital mais fêmea do País”, portanto, é muito natural que o símbolo da cidade represente homens e mulheres. “O projeto está em admissibilidade para ver se a Câmara aceita e muda definitivamente para que o símbolo da cidade de verdade seja constituído por um leão e uma leoa”, ressaltou.

 

Cida Pedrosa ainda afirma que a vontade de fazer o pedido ocorreu ainda quando era secretária da Mulher da gestão passada e que entrou em contato com o Instituto Histórico de Pernambuco para saber se era possível a troca, já que a bandeira foi criada na revolução de 1931 pelo escritor Mário Melo em colaboração com o pintor Baltazar da Câmara. Nesse domingo, a Prefeitura do Recife divulgou, nas redes sociais, a nova logomarca com o já brasão alterado com um leão e uma leoa. Caso a Câmara aprove o projeto da vereadora, a mudança seria definitiva.


 

Veja também

Lançado o 3º voo tripulado da SpaceX com destino à Estação Espacial
Crew Dragon

Lançado o 3º voo tripulado da SpaceX com destino à Estação Espacial

Plenário reafirma que é constitucional a proibição de aumentos com pessoal durante pandemia
STF

Plenário reafirma que é constitucional a proibição de aumentos com pessoal durante pandemia