Pernambuco tem 2.870 vagas em 36 cursos gratuitos; veja como se inscrever

Todas as capacitações são na modalidade a distância (EAD)

Curso online - Yan Krukov/Pexels

O Centro de Formação dos Servidores Públicos de Pernambuco (Cefospe), vinculado à Secretaria de Administração (SAD), oferta para o mês de março um total de 2.870 vagas em 36 cursos de diversas áreas do conhecimento. 

As oportunidades gratuitas são voltadas para servidores estaduais e municipais e também para o público em geral. Inscrições já podem ser feitas no www.cefospe.pe.gov.br

As capacitações são na modalidade a distância (EAD), divididas em cursos com tutoria, autoinstrucionais (sem tutoria) e online ao vivo (Microsoft Teams).

Cursos
Para este mês de março, o Cefospe traz novos cursos em sua grade educacional, como Gerenciamento de Projetos II e Diversidade e Inclusão nas Organizações.

Na capacitação “Gerenciamento de Projetos II”, por exemplo, os servidores terão a oportunidade de entender o gerenciamento dos recursos, das comunicações, das aquisições, com foco nos processos a serem utilizados durante o ciclo de vida do projeto. 

Já para aqueles servidores que planejam se aposentar nos próximos anos, o Centro de Formação abriu uma turma do Programa de Preparação para a Aposentadoria (PPA).

Para o público em geral, o Cefospe reservou um total de mil vagas, distribuídas em quatro capacitações: Comunicação intra e interpessoal, Gestão ambiental, Liderança e motivação e Introdução a Web design. 

Dúvidas
Mais informações a respeito dos cursos com tutoria e autonstrucionais podem ser obtidas pelo telefone: (81) 3183-8065

No caso das capacitações online ao vivo, o telefone para esclarecimentos e tirar dúvidas é: (81) 3183-8022.

Veja também

Festa da Líder no BBB 24 é marcada por desabafos e críticas entre participantes
BBB 24

Festa da Líder no BBB 24 é marcada por desabafos e críticas entre participantes

Estado que "falhou" em execução com injeção letal tem lei que permite "pelotão de fuzilamento"
SERIAL KILLER

Estado que "falhou" em execução com injeção letal tem lei que permite "pelotão de fuzilamento"