TIM abre vagas para pessoas com deficiência

Operadora valoriza uma cultura diversa e inclusiva e garante benefícios para pessoas com deficiência, dentre eles a possibilidade de trabalhar prioritariamente de forma remota - Reprodução/Internet

A TIM quer estimular a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A operadora está incentivando a inscrição e seleção desse grupo minorizado para vagas em todo o Brasil. Os interessados devem cadastrar o currículo no endereço www.vagas.com/TIM.

Quase 25% da população do Brasil tem algum tipo de deficiência, mas segundo o Ministério da Economia, a participação dessas pessoas com vínculo empregatício é cerca de 1%. Empresas e candidatos encontram dificuldades no processo de inclusão e a TIM é uma das companhias que atua de forma estruturada para mudar essa realidade.

Umas das iniciativas da operadora são os grupos de afinidade, que geram reflexão sobre a pauta e elaboram propostas para ampliar a diversidade no ambiente corporativo. O grupo que trata sobre inclusão de pessoas com deficiência envolve quase 100 colaboradores e tem trabalhado na implementação de ações focadas em recrutamento e seleção, comunicação, educação e acessibilidade para promover mais inclusão. 

A TIM vem revisando o perfil profissional exigido em seus processos de seleção para torná-los ainda mais inclusivos. Os candidatos devem ser maiores de 18 anos e ter ensino médio completo. Serão valorizadas características como criatividade, empatia, colaboração e mente aberta.

A empresa oferece remuneração variável compatível com o mercado, vale-refeição e/ou alimentação, assistência médica e odontológica, seguro de vida, previdência privada, participação nos resultados, celular corporativo, entre outros benefícios.

Veja também

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana
Política

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral