A-A+

Contas rejeitadas atrapalham Gustavo Caribé em Belém

Em Belém do São Francisco (PE), todas as atenções voltaram-se para a Câmara Municipal, onde os vereadores votaram as contas do atual prefeito Gustavo Caribé (MDB) referentes aos anos de 2014, 2015 e 2016 (todas do mandato anterior dele). O Tribunal de Contas do Estado recomendou a rejeição das contas de Caribé, mas o parecer do TCE foi rejeitado na Comissão de Finanças da Câmara Municipal, que teve como relator o vereador Henrique Marcula (MDB), um aliado do prefeito. 

A sessão plenária de ontem no Legislativo local foi justamente para votar o relatório de Henrique Marcula, um dos aliados de Gustavo na Casa. Marcula fez um discurso para sensibilizar os demais colegas, pedindo para que “não cometessem uma injustiça”. Chegou até a dizer que Caribé está em seu terceiro mandato de prefeito e sequer tem uma casa para morar.

O vereador também lembrou que o TCE costuma ter “dois pesos e duas medidas” em suas análises e que a casa legislativa, cuja responsabilidade é muito grande, tem a prerrogativa de corrigir essas falhas.

O prefeito também falou na tribuna. Disse que já foi vereador também e nunca prejudicou quem quer que fosse. O recado mais direto foi para Júnior de Vavá de Araquan (MDB), o qual Caribé lembrou ter feito “um grande favor” ao pai do mesmo. Mas nada disso serviu para o prefeito evitar o pior. 

Além de Marcula, votaram a favor do relatório os vereadores Antônio de Eurípedes (MDB); Joase de Vozinho (Avante); Marciano (PSDB); Valdir Moreno (MDB); Marcela Magalhães (Avante) e o presidente Vandinho Marcula (Avante). Pela rejeição das contas do gestor votaram Junior de Vavá Araquan (MDB); Luan de Vavá do Bode (PT); Dorgival Julio (PT); e Leozão Bem Vindo (PT). O placar foi 7x4 a favor de Gustavo, mas o prefeito precisava ao menos de 8 votos para evitar que ficasse inelegível.

Intercâmbio 
A prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado (PT), foi ver de perto de perto a experiência administrativa de Raquel Lyra (PSDB) na Prefeitura de Caruaru (PE). Mesmo PSDB e PT tendo uma tradição de ‘água e óleo’, o encontro foi amistoso e cordial. Quem acompanhou a visita foi o ex-prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT).

Sem nepotismo
Após apurar denúncia indicando a prática de nepotismo no âmbito da gestão municipal de Pesqueira, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou ao prefeito, aos vereadores e aos secretários municipais ações imediatas para coibir a contratação de pessoas com vínculos familiares. A primeira delas é exonerar, no prazo de 48 horas, quem se enquadre em nepotismo e nepotismo cruzado. Os agentes públicos devem encaminhar cópia das portarias de exoneração à Promotoria de Justiça de Pesqueira, em até15 dias.

Um nome para crescer
Depois de fechar questão e decidir concorrer como candidato a deputado federal, o deputado Clodoaldo Magalhaes (PSB) quer buscar um integrante da família Hacker para ser o estadual para chamar de seu. O objetivo de Clodoaldo é crescer e virar majoritário na Mata Sul.

Veja também

Portugal reconhece certificados de vacinação emitidos pelo Brasil
Coronavírus

Portugal reconhece certificados de vacinação emitidos pelo Brasil

UE e EUA pedem que outros países se unam para reduzir as emissões de metano
Mundo

UE e EUA pedem que outros países se unam para reduzir as emissões de metano