Em Trindade, oposição aperta o cerco contra parentes na prefeitura

Em Trindade, Sertão do Araripe, a oposição não para de bater na gestão da prefeita, Helbe de Rodrigues (PSL), a Helbinha. O assunto na cidade é que após aumentar em 100% os vencimentos de todos os cargos comissionados, a prefeita promove um trem da alegria nomeando os parentes na administração. 

Os vereadores gritam na câmara da cidade que Helbinha acaba de nomear um sobrinho e um cunhado. Mesmo depois da nomeação, ainda nos primeiros dias de governo, duas irmãs: uma coordenadora do programa de imunização, lotada na Secretaria de Saúde, outra como secretária de Finanças, além de nomear outros entes familiares.

A oposição da prefeita a acusa de nepotismo e vem fazendo alarde na cidade. Enquanto isso, a gestora diz que os cargos são de sua livre nomeação e segue a frente do municipio.

Helbinha de Rodrigues foi eleita por uma maioria de  63,48% dos votos. Foram 10.869 votos no total. A candidata derrotou Zé Capacete,  político tradicional na cidade, que ficou em segundo lugar com 35,40% (6.062 votos).

TCE multa Clebel > Vida tranquila, decididamente, era a que o ex-prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro (PL), gozava antes de entrar na política. O TCE julgou irregular suas contas relativas ao exercício financeiro de 2018. A área técnica do Tribunal de Contas concluiu que a Prefeitura Municipal não adotou as medidas necessárias e suficientes para a eliminação do excedente da despesa com pessoal em 2018. O tribunal ainda aplicou uma multa ao ex-gestor no valor de R$ R$ 81.900,00.

Concurso suspenso > Em Gravatá o Sindicatos dos Professores Municipais ingressou com Medida Cautelar junto ao Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco requerendo a suspensão do Concurso Público da prefeitura, acusando haver indícios de irregularidades. O pedido foi aceito pelo Conselheiro Adriano Cisneiros, que determinou a suspensão do concurso. Sem jeito, o prefeito, padre Joselito Gomes(PSB), expediu determinando que o certame seja suspenso.

"Teje" preso > Em Garanhuns a novidade é o caso do vereador que deu voz de prisão a um motorista de um carro de som que estaria tocando mensagens contra o presidente Jair Bolsonaro. O vereador Thiago Paes (DEM), que é bolsonarista de carteirinha, disse que as ofensas eram duras, chamando o presidente de genocida. "Deus é vida e Bolsonaro representa a morte”, e atribuindo ao chefe da nação a responsabilidade por todas as mortes pela Covid-19.  Conhecido na cidade como Thiago Bolsonaro, o edil disse o “teje preso” e levou o carro pra delegacia e deu queixa formal.

No estaleiro > A notícia de que a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), testou positivo para a Covid-19, a coloca no estaleiro por cerca de 15 dias. Isso logo no início de sua caminhada em tentativa de viabilizar seu nome para o jogo eleitoral da sucessão que já começou em Pernambuco. Pelas mídias sociais a prefeita confirmou que está bem, cumpre o isolamento em casa, promovendo reuniões online com a equipe, e volta o quanto antes para pegar no serviço.

Veja também

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana
Política

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral