Gestão com disciplina e humanidade

O líder precisa saber usar as ferramentas certas na administração de processos e pessoas.

cookie_studio

Leia Também

• Estou bem na minha empresa e recebi outra proposta: o que considerar?

• Os limites da informalidade

Gerenciar é uma arte que se revela um desafio crescente e muitas vezes aparentemente insuperável. Em qualquer nível hierárquico, a gestão se assemelha a um malabarismo constante, onde o objetivo é manter diversas bolas no ar ao mesmo tempo, sem deixar nenhuma cair. Cuidar de quatro ou cinco assuntos diferentes simultaneamente sem negligenciar nenhum deles é a rotina de qualquer gestor. Ao se concentrar em uma área, é quase inevitável que outra acabe ficando desassistida.

Recursos
Para lidar com esse desafio, diversas ferramentas podem ajudar: planejamento da rotina de trabalho, estabelecimento de prioridades, listas de pendências, reunião de monitoração, avaliação de desempenho da equipe, feedback, entre outras. No entanto, o que se observa na prática é que, para enfrentar os desafios da gestão de equipes, o gestor não pode atuar isoladamente. É essencial que os profissionais de suas equipes se comprometam em dar conta das responsabilidades acertadas e manter os trabalhos combinados em andamento, garantindo que as demandas sejam cumpridas com a qualidade esperada, dentro dos prazos e padrões estabelecidos.

Porém, o verdadeiro desafio da gestão não está apenas em conhecer ou saber usar as ferramentas para gerenciamento de pessoas, processos, mudanças, resultados, etc., mas em fazê-las sistematicamente e de forma consistente. Fazer uma reunião de monitoração, por exemplo, é relativamente simples. A verdadeira dificuldade reside em manter a regularidade desse processo. Um gestor que reúne sua equipe apenas quando ele precisa falar ou tratar um tema ou quando uma situação sai do controle dificilmente conseguirá obter os melhores resultados e uma equipe engajada, alinhada e focada nas entregas. A gestão eficaz exige uma aplicação regular das ferramentas disponíveis, seja no planejamento, na monitoração ou na comunicação com as pessoas.

Métodos
Em um ambiente onde é necessário gerenciar múltiplas tarefas simultaneamente e ainda lidar com imprevistos, é natural que, ao final do dia, o gestor se sinta cansado, desmotivado e até frustrado, por mais realizado que esteja no cargo. Isso ocorre porque muitas vezes o que foi planejado não se concretiza como esperado. Ter um método e uma lógica de trabalho bem definidos é essencial para que o cansaço e a frustação não se tornem insuportáveis e os resultados permanecem sendo perseguidos.

A gestão, portanto, não é apenas uma questão de habilidade ou talento, mas de disciplina e método. É necessário desenvolver uma forma ou um jeito ou um estilo de trabalho consistente que permita ao gestor lidar com as inúmeras variáveis do seu dia a dia sem perder de vista os objetivos a médio e longo prazo, nem a racionalidade diante de situações difíceis, ou deixar para depois o uso de ferramentas estruturantes. Isso implica em um compromisso inabalável com a excelência operacional e a melhoria contínua, uma aprendizagem diária com os próprios erros e acertos e uma dedicação constante ao trabalho e às pessoas.

Equilíbrio
Vale destacar que a gestão é uma atividade humana e, como tal, envolve a capacidade de inspirar e motivar. Um bom gestor não apenas precisa entregar resultado e qualidade, mas também criar um ambiente de trabalho onde cada integrante da equipe se sinta valorizado e motivado a dar o seu melhor. Isso exige empatia, comunicação clara e uma liderança que seja ao mesmo tempo firme e inspiradora.

Em resumo, a arte da gestão é um equilíbrio delicado entre técnica e humanidade, método e empatia. Para ser bem-sucedido, um gestor precisa ser um malabarista habilidoso, capaz de manter todas as bolas no ar, enquanto inspira sua equipe a alcançar altos padrões de desempenho. É uma tarefa árdua, mas quando bem executada, pode levar a resultados extraordinários e ao crescimento tanto profissional quanto pessoal de todos os envolvidos.

Veja também

Fuzil usado contra Trump, AR-15 foi a arma mais utilizada em chacinas nos EUA na última década
ataque

Fuzil usado contra Trump, AR-15 foi a arma mais utilizada em chacinas nos EUA na última década

"Atentados são contra as pessoas de bem e conservadoras", diz Bolsonaro ao comentar ataque a Trump
tiros na Pensilvânia

"Atentados são contra as pessoas de bem e conservadoras", diz Bolsonaro sobre Trump

Newsletter