Narrativas que custam vidas – Políticas e Diplomacia 1.0

Henri Kissinger após o período de ausência de quatro décadas da universidade de Harvard, quando indagado por um aluno quais matérias precisaria estudar para se tornar um grande estadista como Kissinger, obteve a reposta:  “história e filosofia”.

Minha leitura desta brilhante fala de Kissinger; aquele que não conhece a sua história e a do seu país será dominado e finalmente aquele que não conhece filosofia será um péssimo comunicador.

Atualmente viemos em um mundo onde os “Jovens, imersos no mundo digital, não se identificam com o processo político que ainda se organiza em partidos políticos hierarquizados”. Enrique Natalino – Jurista e Cientista Político  

Para os jovens de hoje imperam a “Twitter Diplomacy” - Superficialidade, imediatismo e o “Mundo PSIC” - Precipitação, Superficialidade, Imediatismo e a Conturbação    

As narrativas encontram um terreno fértil para serem usadas como forma de poder e autoritarismo em um “Mundo PSIC” utilizando a ‘Twitter Diplomacy”. Observamos isto no conflito da Ucrânia e Rússia assim atualmente em diversos países democráticos, mas com líderes carismáticos com viés ditatorial.

A boa diplomacia deve ser do pais, de estado e não pessoal ou partidária. Ela deve representar os anseios do povo respeitando o seu passado para construir um futuro de paz.

Cabe a nós, O POVO estarmos atento e vigilantes para estes rápidos movimentos que podem destruir as democracias hoje existentes no planeta.
 

Veja também

Grupo João Santos conclui pagamento do acordo com a PGFN
Grupo João Santos

Grupo João Santos conclui pagamento do acordo com a PGFN

PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia
agronegócio

PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia