Condomínios precisam criar regras para uso de energia por carros elétricos

Normas devem ser estabelecidas pelos condôminos em assembleias e reuniões

Carregamento de baterias - Divulgação/Volvo

O número de veículos eletrificados no Brasil vem crescendo mês a mês. Embora ainda em ritmo lento, a frota de veículos eletrificados já ultrapassa 90 mil unidades. Quando observado os cinco primeiros meses de 2022, o número de eletrificados subiu 54%, frente ao mesmo período de 2021. Com veículos que necessitam de eletricidade para recarregar as baterias dos veículos, os condomínios também precisam de regras para esses modelos. 

Para o sócio-fundador da Elev - empresa voltada ao mercado de mobilidade elétrica -, Ricardo David, os carros podem recarregar as baterias em condomínios, desde que exista um carregador para carros elétricos, que é um equipamento destinado para esta função. “Os carregadores nos condomínios podem ser de uso coletivo, disciplinado por meio das regras do local, como também pode ser privado, em uma vaga específica do morador que é usuário de carros elétricos”, explica. 

Com relação às regras de utilização de carregamento em condomínios, elas devem ser estabelecidas pelos condôminos em assembleias e reuniões. Regras coletivas podem ser criadas, por exemplo. Por se tratar de um carregador coletivo, o proprietário não pode deixar o veículo carregar pelo tempo que quiser, mas sim pelo tempo determinado no condomínio. 
 

“Os condomínios, na sua maioria, não possuem a capacidade de ter um carregador para cada vaga de garagem e, uma vez atendida a exigência de um usuário, você pode ter problemas mais tarde para atender o de vários, porque o carregador tem uma carga elétrica alta, em que a menor é cerca de 7,5 KW, o dobro de um chuveiro elétrico. Então se você tiver 3, 4, 5 carregadores em um condomínio, isso vai exigir um estudo do sistema elétrico do local, e das redes de energia, para não gerar problemas, principalmente de sobrecargas, podendo gerar incêndios”, detalha David. 

Para o especialista, uma dica para os condomínios é instalar diferentes tipos de carregadores. Para quem fica em casa mais tempo, pode utilizar os carregadores mais lentos, já para quem necessita de uma carga mais rápida, é possível agregar um carregador de maior potência. “Normalmente de 22 KW, eles vão responder a esse carregamento em um tempo muito menor, em torno de 2 horas”, conclui. 

Veja também

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada