Consórcio de imóveis registra crescimento de 20% em junho

Oscilações na taxa Selic não afetaram negativamente a alta demanda

Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O consórcio de imóveis continua sendo uma opção atraente para os brasileiros, mesmo diante das recentes oscilações na economia e na taxa Selic (taxa básica de juros). De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), o setor registrou um crescimento expressivo de 20% na comercialização de cotas de imóveis em junho, em comparação com o mês anterior.

Essa modalidade de investimento tem se tornado cada vez mais popular, principalmente para aqueles que buscam realizar seus objetivos financeiros sem recorrer a empréstimos com altas taxas de juros. O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um benefício amplamente conhecido pelos trabalhadores, e o que muitos não sabem é que ele também pode ser utilizado no sistema de consórcios.

Existem duas maneiras distintas de empregar o FGTS no consórcio, proporcionando maior flexibilidade e oportunidades aos consorciados. A primeira opção é utilizar o FGTS para ofertar lances nas assembleias mensais. Em vez de depender apenas do sorteio para ser contemplado, o consorciado pode utilizar uma parte do FGTS como lance, aumentando suas chances de ser contemplado antecipadamente.

A segunda forma de utilização do FGTS é especialmente relevante para aqueles que desejam adquirir um imóvel residencial. É possível utilizar o saldo do FGTS para complementar o valor da carta de crédito, permitindo a compra de um bem com valor superior ao inicialmente planejado. Essa opção é especialmente útil em momentos de alta nos preços de imóveis, pois amplia o poder de compra do consorciado.

Luís Toscano, vice-presidente de Negócios da Embracon, uma administradora com 35 anos de experiência no mercado, destaca que a utilização do FGTS no consórcio segue algumas regras estabelecidas pela legislação vigente. Entre os requisitos, é necessário ter, no mínimo, três anos de trabalho sob o regime do FGTS e não possuir financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) na cidade onde pretende adquirir o imóvel.

Toscano enfatiza que ao utilizar o FGTS no sistema de consórcios, o trabalhador tem a oportunidade de aplicar um recurso importante de forma inteligente e estratégica, aumentando suas chances de alcançar seus objetivos. "O consórcio se mostra uma alternativa econômica e segura, sem a incidência de juros abusivos, o que é comum em outras modalidades de financiamento", completa o executivo.

 

Veja também

Após assinar com vencedores do Grammy, pernambucano Léo da Bodega faz show gratuito em Olinda
MÚSICA

Após assinar com vencedores do Grammy, pernambucano Léo da Bodega faz show gratuito em Olinda

"É trote?", questiona Beatriz após Davi atender o Big Fone pela segunda vez no dia
BBB 24

"É trote?", questiona Beatriz após Davi atender o Big Fone pela segunda vez no dia