Folha Finanças esclarece sobre como investir seu dinheiro

Hugo Carvalho/Arte Folha de Pernambuco

Neste espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Mande sua pergunta também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141. Nesta semana, quem responde é Ednaldo Figueiroa, professor de economia do Cedepe Business School.

Tenho 23 e me preocupo com minha aposentadoria. Como devo me organizar para começar a criar uma? O que devo levar em consideração? (Juliano Ferreira)

Aposentadoria significa que preciso ter uma fonte de renda que supra as minhas necessidades quando já não mais estarei trabalhando e isso pode ser feito com investimentos sistemáticos agora, para que, quando chegar o tempo de se aposentar, esse recurso esteja disponível.

Isso pode ser feito com contribuições mensais ao sistema público de aposentadoria, o INSS.

Contribuições mensais para previdência privada, o PGBL ou VGBL, e outros investimentos que no futuro rendam algum retorno. Como exemplo: alguns investem em imóveis para locação que garantirão uma renda na aposentadoria.

Existem diversas opções. O importante é começar agora o quanto antes.

O que são os riscos de investimentos? De quais formas eles impactam no valor investido? (Sabrina Fernandes)

Risco está atrelado à variação do retorno de investimento. Existem investimentos de baixíssimo risco, como poupança, CDB e títulos da dívida pública. E existem investimentos de alto risco, como moedas estrangeiras, bolsa de valores, etc.

Quanto maior o risco, espera-se maior o retorno que justifique esse risco.

Os investimentos isentos de imposto de renda realmente valem a pena? Quais são eles?

Na hora de se fazer um investimento, é preciso comparar o retorno final do investimento e, para isso, deve-se levar em consideração o que será deduzido do rendimento: IRRF, IOF, taxas.

Esse resultado líquido é que deve ser comparado com os investimentos que não pagam estas taxas para saber se o resultado é maior. 

Os que são isentos de IRRF são como CRIs (Certificados de Recebíveis do Imobiliários), CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) e das debêntures incentivadas.