Onde conseguir empréstimo para autônomo negativado online?

Getty Imagens

A modalidade de empréstimo para autônomo é bastante popular entre os grandes bancos, fintechs e bancos digitais. Muitas vezes, a liberação acontece rapidamente e os valores variam entre 500 a 200 mil reais.

Porém, ainda há muitas dúvidas sobre como esta linha de crédito funciona para os profissionais autônomos. Geralmente, as perguntas estão relacionadas à comprovação da renda e ao limite disponível do crédito.

No fim, tudo depende do seu desempenho financeiro e do histórico de bom pagador. Portanto, para conseguir um empréstimo de 200 mil reais, por exemplo, é preciso estar com o nome limpo na praça e um bom desempenho financeiro.

Hoje, nós preparamos este artigo e respondemos as principais dúvidas sobre como funciona o empréstimo para autônomo. Então, caso queira saber tudo o que precisa, leia este artigo até o fim!

Empréstimo para autônomo é possível? Onde fazer?

Sim, o empréstimo para autônomo é possível e muitos bancos contam com linhas de créditos próprias para os profissionais sem carteira assinada.

Há duas formas de conseguir um empréstimo sendo autônomo: tendo um bom histórico de pagador em alguma instituição financeira ou sendo MEI. Caso contrário, você ainda consegue empréstimo, mas as linhas de crédito têm valores menores e muitas vezes contam com juros bastante altos.
Caso você tenha um histórico financeiro, você pode recorrer aos bancos tradicionais ou até mesmo ao banco que você tem uma conta corrente aberta.

Neste cenário, você precisa abrir o aplicativo e ir à aba de “empréstimos”. Nele, você tem acesso às ofertas de crédito disponíveis para o seu CPF.

Uma vez que essa opção não seja possível ou tenha o valor esperado por você, é possível recorrer às fintechs especializadas em empréstimo para autônomo. Muitas delas têm valores mais altos e são boas opções visto que os juros não são um problema.

Por outro lado, como MEI, você tem acesso às linhas de créditos com valores mais altos e taxas de juros bem menores do que em comparação aos empréstimos destinados à pessoa física.

Porém, a solicitação costuma demorar um pouco mais e a possibilidade de crédito depende da sua movimentação financeira e emissão de notas fiscais. Como poucos autônomos emitem grande quantidade de NFe, essa saída não é tão viável dependendo da profissão.

Ainda assim, a abertura do MEI é bastante fácil. Por isso, nós recomendamos a abertura, tanto para formalizar a sua atividade quanto ter acesso às linhas de crédito com condições melhores.

Onde conseguir empréstimo para negativados?

O empréstimo para negativados é mais difícil e burocrático, mas há opções online disponíveis. Entre as alternativas estão:

Essas são algumas empresas que oferecem empréstimos com mais facilidade. Em alguns casos, talvez você precise informar o propósito do valor, como quitação de dívidas, novos investimentos, entre outros tantos exemplos.

Além disso, muitas vezes é necessário preencher uma longa ficha pessoal e acrescentar informações pessoais, como endereço, nome completo, média salarial e demais informações necessárias para validar o empréstimo.

Qual a melhor alternativa de empréstimo para negativados?

Sendo negativo, a melhor opção de empréstimo para autônomo é abrir um CNPJ, criar uma conta num banco digital e buscar movimentações financeiras.

Aqui, mesmo com um CPF negativo, o banco pode considerar o histórico do seu CNPJ e com isso facilitar linhas de crédito mais altas e com taxa de juros menores. Embora precise de alguns meses, essa é a melhor alternativa.

Porém, caso precise de agilidade no pedido, não há muita alternativa senão recorrer às fintechs especializadas em empréstimos online.

Quanto é a taxa de empréstimo para autônomo negativado?

A taxa de empréstimo para autônomo negativo é bastante alta e fica entre 0,99% a 2,5% ao mês, mas o valor final depende do seu perfil de crédito e histórico de bom ou mau pagador.

Aqui, vale destacar que ao ter um score mais alto, o Custo Efetivo Total (CET) de acesso à linha de crédito se torna menor. Com isso, o seu perfil se torna menos arriscado aos olhos das operadoras financeiras e as taxas se tornam mais amigáveis.

Caso não saiba, o CET funciona como um indicativo de risco. Ou seja, as taxas de juros e o valor dos juros em si são baseados nesta métrica. E quanto maior, mais alta será o acréscimo de juros ao longo de todas as parcelas do empréstimo.

Em comparação com outras cartas de crédito, como o cheque especial e o cartão de crédito, a taxa não surpreende tanto e mantém o padrão das instituições financeiras. Porém, seguem sendo altíssimas e requerem bastante cuidado.

Como não se endividar com empréstimo sendo autônomo?

O empréstimo para autônomo estima cuidados e há muitas formas de evitar o endividamento. Por exemplo, limitar as parcelas a, no máximo, 30% do seu faturamento médio sendo um profissional autônomo.

Outra forma de ficar precavido é fazer simulações de valores, como a busca por um simulador empréstimo 200 mil e outros tantos possíveis valores. Para fazer isso, você pode ir em sites focados em histórico de pagamento e em grandes bancos.

As informações contidas neste artigo não refletem a opinião do Jornal Folha de Pernambuco e são de inteira responsabilidade de seus criadores.

Veja também

Publicidade Legal - 01 de Julho de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 01 de Julho de 2022 - Editais e balanços

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 43 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 43 milhões