Panorama do setor de Eventos nesse período de pandemia

Camila Haeckel, da editora Inspiração, entrevista essa semana Claudia Scarabelot, assessora, produtora e cerimonialista de eventos. 12 anos de experiência no setor de eventos, há 3 está à frente da Essence Eventos, uma empresa que faz o planejamento, a organização, gestão e produção de eventos, em Recife. Na entrevista, Claudia fala sobre o Panorama do setor de Eventos nesse período de pandemia.

Confira a seguir a entrevista completa com Claudia Scarabelot.

Como está o setor de eventos na pandemia?
O setor de eventos foi um dos primeiros impactados com as restrições de convívio social, e deve ser um dos últimos a ser restabelecido.
Estamos há mais de um ano vivendo sob incerteza e dúvidas quanto à retomada de nosso setor. Tivemos algumas fases de flexibilização, e estamos na expectativa de, em breve, poder retornar. Claro, com todo o cuidado que a situação ainda exige.
Os clientes continuam planejando, pesquisando, mas sempre há uma natural incerteza. Como avanço da vacinação e a evolução da flexibilização em outros países, nos dá um animo que logo chegará a nossa vez!

Quais estão sendo as dificuldades enfrentadas pelo setor?
Muitos estão sendo os nossos desafios! Alguns poucos clientes cancelaram seu evento. Mas a maioria remarcou (alguns mais de uma vez!). O que renova nossas energias, pois sabemos que mais à frente poderemos executar tudo aquilo que foi planejado e tão desejado pelo cliente.
Com tantas remarcações, algumas datas acabaram conflitando com outros eventos. Mas todos os fornecedores com os quais trabalho foram extremamente profissionais e tudo ficou ajustado da melhor forma para o cliente.
O que tem contribuído quando queremos trocar ideias ou esclarecer alguma dúvida, é um grupo de network criado com profissionais do setor. Essa troca de informações, opiniões e experiências tem sido muito válida para passarmos por esse período.
Diante das dificuldades do setor, ficam algumas lições para que as empresas estejam mais fortes para enfrentar essa fase, que acredito ser uma fase final desse período mais restritivo: a necessidade de aprimorar a gestão do seu negócio, cuidar do caixa, reduzir despesas, fazer readequações.

Como os profissionais estão se reinventando?
Acho que as Collabs ganharam força! Como forma para acelerar e criar novas oportunidades.
Percebi que muitos profissionais tiraram novos projetos da gaveta! O que antes era um hobby, agora virou mais uma opção de negócio rentável.
Temos que aplaudir tantos profissionais que tiveram coragem para pegar outra direção, diversificar sua atuação, incrementar serviços.
E os eventos virtuais abriram espaço para muitos profissionais que se habilitaram a atuar nas plataformas digitais. Com isso, veio também um aumento significativo de entregas de cestas, kits, caixas recheadas de delícias para os convidados virtuais.
No início da pandemia, as Lives fizeram parte de nosso dia-a-dia. Lives musicais, e também de cursos virtuais, para compartilhar conhecimentos.

Os eventos digitais ganharam adesão?
Os eventos digitais e os híbridos surgiram como uma ótima alternativa! As transmissões ao vivo, através das plataformas digitais, foram (e estão sendo) uma forma de aproximar as pessoas. A pandemia acelerou essa reinvenção.
As festas intimistas (somente para o pequeno grupo familiar que já convive junto), é uma forma de manter a data tão desejada/esperada pelos clientes. E, por enquanto, com os demais convidados acompanhando virtualmente. Particularmente amo esse formato de mini eventos, poque nele tudo o que tem história, tradição e essência é potencializado. E os detalhes ganham ainda mais relevância.
Mas acredito que essa é uma tendência que deve se firmar mais nos eventos corporativos. Tem sido, claro, uma excelente ferramenta para ter as pessoas queridas por perto. Mas não acredito que eventos sociais virtuais irão substituir os eventos presenciais. Nada substitui o afeto, a energia de uma pista de dança, todas as palavras não ditas que moram em um abraço. 

Como você enxerga o futuro do setor de eventos?
Vai voltar ao normal. Ou o mais próximo do normal possível. E nós, profissionais, estamos preparados e cientes de todos os protocolos que precisaremos continuar respeitando nessa retomada.
Eventos vão continuar sendo aquilo que sempre foram para todos nós: grandes celebrações da vida! Grandes registros da nossa existência. E, assim sendo, continuaremos criando, e continuaremos emocionando. Afinal, somente quando as pessoas estão juntas a ‘mágica’ acontece em sua plenitude. 

 

Inspiração Invest

Veja também

Viúva do presidente assassinado do Haiti acusa seguranças por crime
Internacional

Viúva do presidente assassinado do Haiti acusa seguranças por crime

Brasil vence o Egito no futebol masculino e se classifica à semi das Olimpíadas
Jogos Olímpicos

Brasil vence o Egito no futebol masculino e se classifica à semi das Olimpíadas