Rezar as nossas férias

Poema do poeta, ensaista e grande orador português Dom Tolentino Mendonça

Rezar as nossas férias - Ilustração: Hugo Carvalho/Folha de Pernambuco

Janeiro é mês de férias. Tempo de ter a familia reunida, receber amigos, celebrar a vida. É também tempo de ter tempo. De ler. De ouvir música. De jogar conversa fora. E sobretudo de cozinhar. Vai ser bom. Para mim e para o leitor. Começo, então, essas férias com esse belo poema do poeta, ensaista e grande orador portugues Dom Tolentino Mendonça:

“Dá-nos, Senhor, depois de todas as fadigas, 

um tempo verdadeiro de paz.

Dá-nos, depois de tantas palavras,

o dom do silêncio que purifica e recria.

Dá-nos, depois das insatisfações que travam,

a alegria como um barco nítido.

Dá-nos a possibilidade de viver sem pressa

deslumbrados com a surpresa 

que os dias trazem pela mão.

Dá-nos a capacidade de viver de olhos abertos,

de viver intensamente.

Dá-nos de novo a graça do canto

do assobio que imita a felicidade aérea dos pássaros,

das imagens reencontradas,

do riso partilhado.

Dá-nos a força de impedir que a dura necessidade

esmague em nós o desejo

e a espuma branca dos sonhos se dissipe.

Faz-nos peregrinos

que no visível escutam

a secreta melodia do invisível”.

Por tudo então, boas férias para todos. 

Veja também

Marcha para Jesus reúne milhares no centro do Rio de Janeiro
Religião

Marcha para Jesus reúne milhares no centro do Rio de Janeiro

MEC altera prazo para confirmação de informações do Prouni
Educação

MEC altera prazo para confirmação de informações do Prouni